Grêmio vence Independiente nos pênaltis e leva a Recopa

Parceria com Kannemann acelera adaptação de Montoya no Grêmio

O Grêmio é bicampeão da Recopa. Com um jogador a mais desde o primeiro tempo, o Tricolor pressionou e perdeu chances de todo jeito. De frente para o gol, sem goleiro, na trave… No tempo normal e na prorrogação, o Independiente segurou o 0 a 0. Nos pênaltis, brilhou a estrela de Marcelo Grohe, que defendeu a última cobrança, garantiu o 5 a 4 na disputa e fez o atual campeão da Libertadores confirmar seu domínio continental contra o atual vencedor da Sul-Americana, diante de uma Arena com bom público.

Ao longo dos 120 minutos, Luan, Cícero, Jael e Everton, este último o melhor em campo, perderam seguidas oportunidades. A missão deveria ter sido mais fácil, já que Amorebieta foi expulso ainda no primeiro tempo, após falta dura em Luan. O vermelho aconteceu com auxílio do árbitro de vídeo, repetindo roteiro da última semana, quando o Grêmio também teve um a mais e mesmo assim não conseguiu mais que um empate -na ocasião, 1 a 1 na Argentina.

Nas cobranças, no entanto, o Grêmio prevaleceu. Maicon, Cícero, Jael, Everton e Luan fizeram, com muita categoria, para o Grêmio. Gaibor, Meza, Domingo e Romero marcaram pelo Independiente, mas Benítez perdeu a última batida, e o título é gremista.

A última conquista tricolor na Recopa havia sido em 1996. Foi o time de Felipão que ergueu a taça na ocasião. É o terceiro título gremista nos últimos três anos: Copa do Brasil em 2016, Libertadores em 2017 e Recopa em 2018.

Desde os primeiros minutos do jogo, foi o Grêmio que assumiu protagonismo. Os primeiros lances de gol aconteceram antes de 10 minutos. No mais claro, Everton recebeu, driblou o goleiro e bateu, mas o zagueiro Amorebieta tirou de cima da linha. Em seguida, Luan e Cícero também tiveram oportunidades. Pararam na defesa do rival ou em conclusões para fora.

Amorebieta esqueceu-se do futebol e apelou para violência. Em uma dividida de bola, acertou com a chuteira o peito de Luan. Ficou uma marca, tamanha força empregada. O gremista sofreu, ficou caído, e ao levantar-se mostrou o ocorrido ao árbitro. O juiz utilizou árbitro de vídeo e, após alguns instantes, expulsou o venezuelano, aos 42min.

No segundo tempo, só o Grêmio jogou. A equipe de Porto Alegre, com um jogador a mais, esteve praticamente o tempo todo no campo do rival. Trocando passes, tentou superar uma formação pouco usual dos visitantes. Com as trocas propostas pelo treinador, o Independiente ficou no 5-4-0. Abriu mão do ataque para jogar com cinco zagueiros e apostar na prorrogação e na disputa por pênaltis.

GRÊMIO
Marcelo Grohe; Léo Moura (Paulo Miranda), Pedro Geromel, Kannemann, Cortez (Lima); Maicon, Jaílson (Jael), Alisson (Maicosuel), Luan, Everton; Cícero.
T.: Renato Gaúcho

INDEPENDIENTE
Campaña; Bustos (Jonas Gutiérrez), Alan Franco, Amorebieta, Gastón Silva; Nicolás Domingo, Rodríguez (Benítez), Gaibor, Leandro Fernández (Figal), Maximiliano Meza; Menéndez (Romero). T.: Ariel Holan

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Juiz: Enrique Cáceres (PAR)
Auxiliares: Eduardo Cardozo e Juan Zorrilla (Ambos paraguaios)
Renda: R$ 1.964.449,00
Público: 42.921 (total)
Cartões amarelos: Alisson, Pedro Geromel, Paulo Miranda (Grêmio); Rodríguez, Silva, Gaibor (Independiente)
Cartões vermelhos: Amorebieta (Independiente)

Especiais
Cenas de São Paulo
Cenas de São Paulo
Natureza
Natureza
Aniversário São Paulo
Aniversário São Paulo
Acervo Última Hora
Acervo Última Hora
Retratos
Retratos
Belmonte
Belmonte
Mercado Municipal SP 85 anos
Mercado Municipal SP 85 anos
Especial Parceiros
Especial Parceiros
Vistas Aéreas
Vistas Aéreas
Carnaval
Carnaval
Especial Água
Especial Água
Masp 70 anos
Masp 70 anos
Diretas Já
Diretas Já
São Paulo antiga
São Paulo antiga

To Top