Destaque Cidade

França e Alemanha lançam projeto para produzir armas

Históricos inimigos, em especial nos séculos 19 e 20, França e Alemanha vão intensificar a colaboração militar produzindo armamentos em conjunto e compartilhando projetos e custos relacionados à segurança, destaca o jornal.

Desde a posse do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) vem sendo desprestigiada por Washington, que já informou a intenção de reduzir seus investimentos.

Para compensar, França e Alemanha se engajaram em aumentar seus orçamentos militares, chegando à casa dos 2% do Produto Interno Bruto (PIB) na próxima década. A intenção é criar um programa de integração europeu, que dê maior capacidade às Forças Armadas do continente e, com isso, maior autonomia em relação à Otan.

O documento servirá como mapa do caminho para reunir não apenas governos, mas fabricantes europeus de material bélico, como Airbus, Dassault, Thales e MBDA. A aproximação também mostra a perda relativa de importância do Reino Unido neste momento. Em decorrência do Brexit, todos os projetos de parceria militar com a França – os dois países são parceiros prioritários – estão congelados ou andando a passos lentos.

“É preciso, antes de mais nada, que consolidemos o núcleo franco-alemão”, explicou a ministra da Defesa da França, Florence Parly. “Em paralelo, deveremos prosseguir os trabalhos franco-britânicos e veremos, quando atingirem a maturidade suficiente, se podem entrar ou não no projeto SCAF.” Os projetos comuns são um sinal de que os dois países estão cada vez mais próximos e tentam coordenar um projeto maior: o da integração europeia de Defesa.

Andrei Netto, correspondente
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

To Top