Destaque Cidade

Alckmin diz que, se precisar, presta contas de novo em inquérito sobre suposto caixa dois

O pré-candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB) disse que, se precisar, prestará contas novamente sobre o inquérito que apura se houve caixa dois em suas campanhas ao governo paulista.

Questionado sobre o pedido do procurador-geral de Justiça de SP, Gianpaolo Smanio, para avaliar qual instância tocará o caso, o tucano afirmou que “não tem problema”.

“Eu nem foro privilegiado tenho. Sou contra essa coisa de privilégio. Já prestei contas e, se precisar, a gente presta de novo”, afirmou Alckmin, nesta quinta-feira (10).

Ao renunciar ao governo para disputar a Presidência, o tucano perdeu o foro especial. O inquérito que apura suposto recebimento de recursos de caixa dois da Odebrecht passou a um promotor de primeira instância.

Smanio, contudo, disse que ainda avaliará quem deve ficar responsável pelo caso.

Em visita à feita supermercadista Apas Show, em São Paulo, o presidenciável brincou, quando perguntado se marcou encontro com o presidente Michel Temer para discutir eventual aliança entre PSDB e MDB.

“Estou tentando marcar um encontro com a Lu [sua mulher], porque faz dois dias que não chego em casa”, disse, sorrindo.

O tucano tem evitado se posicionar sobre alianças eleitorais. A aproximação entre ele e Temer gerou reação negativa, liderada pelo DEM. Partidos passaram a dizer que articulam uma chapa em contraponto.

Alckmin, como outras lideranças partidárias, diz que as definições serão conhecidas entre junho e julho.

To Top