A capital paulista não registra mais de 1 milímetro de chuva há 30 dias, de acordo com o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências).

De 16 de abril até esta quarta-feira (16), só choveu 0,7 mm em média. Com esse índice, a cidade atingiu o segundo período mais seco entre os meses de abril e maio na série histórica do órgão da prefeitura, que passou a contabilizar dados meteorológicos a partir de 1995.

No período analisado, o maior intervalo sem chuvas volumosas ocorreu entre 21 de abril e 21 de maio, com apenas 0,1 mm em média de água acumulada.

De acordo com Thomaz Garcia, meteorologista do CGE, a secura tem persistido pela presença de um bloqueio atmosférico, o responsável por impedir o avanço de frentes frias que formam as chuvas. “As chuvas que ocorrem nessa época do ano sempre são poucas e menos volumosas. No entanto, essa estiagem prolongada não é comum”, afirma Garcia.

Para o meteorologista, chuvas significativas só voltarão a dar as caras após a passagem do inverno. “Entre junho e julho, São Paulo vai até registrar algumas precipitações significativas, mas nada que dê, por exemplo, para interferir no volume dos reservatórios do estado”, diz Garcia.

Nesta quarta, o sistema Cantareira, que abastece a região metropolitana de São Paulo, estava operando abaixo da metade de sua capacidade, com 48,4%. Há um ano, a situação era bem melhor, com 65,5% de água acumulada. “Só as chuvas de verão que dão conta de puxar para cima o nível dos reservatórios”, explica o meteorologista.

Sem chuva, outra preocupação que surge é o baixo índice de umidade relativa do ar. Nível abaixo dos 60%, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), já compromete a saúde. Nas tardes, recomenda-se beber muita água e evitar exposição ao sol.

PREVISÃO

Para o CGE, os próximos dias continuarão secos. Na quinta (17), os ventos que sopram do mar em direção à capital vão favorecer a entrada de umidade e a formação de muitas nuvens. O máximo que poderá acontecer, segundo os meteorologistas, será a formação de garoa em áreas esparsas da capital. O dia vai começar com os termômetros na casa dos 17º C e a máxima deverá atingir os 24º C.

Na sexta (18), os ventos deverão mudar de direção e soprarão ar quente do interior do estado para a capital. Por isso, a temperatura deverá subir e formar chuvas isoladas, fracas e de curta duração. A temperatura máxima não passará dos 27º C.