O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, encaminhou ao Palácio do Planalto a exoneração do presidente do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), Francisco Lopes.

A decisão de demitir Lopes foi tomada após o jornal O Globo divulgar que o INSS firmou um contrato de R$ 8,8 milhões com a RSX Informática Ltda, uma empresa de informática sediada em um pequeno estoque de bebidas, em Brasília.

Segundo a reportagem, Francisco Lopes admitiu ter autorizado o gasto milionário sem verificar a procedência da empresa contratada. O contrato foi fechado no mês passado e previa a venda de um programa de computador, além de treinamento para servidores.

Lopes ocupa o cargo desde dezembro, quando substituiu Leonardo Gadelha.

De acordo com o INSS, ele é formado em administração de empresas, com pós-graduação em gestão de tecnologia de informações. Servidor do STJ (Superior Tribunal de Justiça), atuou na Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social) antes de assumir a gestão do INSS.