Últimas Notícias

Indústria paulista elimina 3,5 mil vagas de emprego em maio, revela Fiesp

A geração de postos de trabalho pela indústria paulista teve um saldo negativo de 3,5 mil vagas em maio, revelaram nesta sexta-feira, 15, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

O resultado representa uma queda de 1,24% em comparação a igual mês do ano anterior na série com ajuste sazonal. Já na comparação sem ajuste sazonal com o mês anterior, houve recuo de 0,16%.

No acumulado do ano até maio, a geração de vagas no setor industrial paulista chegou à marca de 28,5 mil, com expansão de 1,33% na comparação com o período equivalente de 2017.

O presidente em exercício da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, avalia que o resultado gera preocupação e reforça o desempenho fraco da geração de vagas pelo setor industrial paulista. “Estamos diante de um cenário político e econômico de incertezas. Temos problemas no câmbio, as empresas têm dificuldade de acesso ao capital de giro, e a taxa de crescimento do PIB será menor, o que reflete no emprego. É preocupante”, comentou em nota.

“O ano de 2017 foi ruim e tínhamos a perspectiva de um 2018 ótimo, o que não está acontecendo. Diante deste cenário, nossa perspectiva para o fechamento do ano é de emprego negativo”, disse o executivo.

Setores

O levantamento da Fiesp mostra que, de 22 setores analisados, oito registraram alta no emprego, enquanto outros seis ficaram estáveis e outros oito tiveram desempenho negativo.

O setor que mais contribuiu para o resultado mensal foi o de ‘produtos alimentícios’, com saldo positivo de 859 postos de trabalho. Também tiveram destaque os setores industriais de produtos diversos (700) e produtos de minerais não metálicos (401). Entre os destaques negativos, a ‘couro e calçados’ destruiu 1.728 vagas, seguido por ‘informática, produtos eletrônicos e ópticos’ (-1.279) e ‘confecção de artigos do vestuário e acessórios’ (-1.234).

Regiões

Na análise por regiões, foi registrado saldo positivo em apenas 15 das 36 áreas pesquisadas. Destaque para a geração de vagas em Araçatuba (1,04%), “influenciada pelo setor de coque, petróleo e biocombustíveis (6,22%) e produtos alimentícios (1,15%)”, explica a Fiesp.

Já pelo lado negativo, Jaú teve queda de 6,38%, impactado negativamente por demissões nas indústrias de couro e calçados e produtos de metal.

Caio Rinaldi
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

To Top