Últimas Notícias

Espanhóis reclamam de catimba iraniana e exaltam vitória magra

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Foi suada a vitória por 1 a 0 da Espanha sobre o Irã nesta quarta-feira (20), pela segunda rodada do grupo B da Copa do Mundo. Pouco após o apito final, na Arena Kazan, o técnico Fernando Hierro e o autor do gol, Diego Costa, falaram sobre a cera adversária e a dificuldade em furar a retranca.

“Era muito importante marcar este gol, porque eles estavam muito atrás. Mas sabemos que às vezes temos que ter paciência, tranquilidade”, avalia Diego Costa, que está na briga pela artilharia com três gols e foi eleito o melhor do jogo contra o Irã. “Contra Portugal, fizemos um superjogo; hoje o adversário estava atrás, fazendo cera, caindo no chão. Essa foi a dificuldade, mas o importante é ter ganhado e vamos seguir adiante”, pontua o atacante.

A Espanha foi a dona da partida, inegavelmente. Trocou quase 700 passes, cinco vezes mais que os iranianos, e dominou o meio-campo com enorme facilidade. O problema foi infiltrar na última linha de marcação do adversário, que se fechou o quanto deu e só levou perigo –algumas vezes– na bola aérea.

“Sabíamos que seria um jogo difícil. Fomos bem no início, mas o jogo ficou parado por muito tempo, com muitas faltas”, avalia o técnico Fernando Hierro. “Sabemos que este é um resultado muito difícil, 1 a 0 é sempre complicado. O Irã estava preparado, e nós não ficamos nada surpresos com esta dificuldade.”

Com a vitória, a Espanha chega aos quatro pontos no grupo B, empatada com Portugal até no saldo de gols (um). O Irã vem logo atrás com três pontos, e o Marrocos não tem nenhum. Os marroquinos são justamente os próximos adversários da Espanha, às 15h (de Brasília) de segunda-feira (25).

To Top