Últimas Notícias

Por PSB, Ciro busca superar resistência de governador de Pernambuco

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O presidenciável Ciro Gomes (PDT) decidiu investir pessoalmente para tentar dirimir resistências a seu nome no PSB e convencer o partido de que é a melhor opção para uma aliança nas eleições de outubro.

Nesta quarta (11), Ciro marcou um encontro reservado em Brasília com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), peça-chave no arranjo da sigla, mas ainda refratário a um acordo com o pedetista.

A reunião entre ambos acontece em meio à indefinição do PSB sobre qual caminho tomar nas eleições nacionais. Enquanto a cúpula e a maior parte dos diretórios quer o apoio a Ciro, Câmara prefere um acordo com o PT -forte no Nordeste- para tentar se reeleger governador.

O interesse do pernambucano é pragmático: os petistas têm uma candidata competitiva ao governo de Pernambuco, com a vereadora Marília Arraes, a quem quer ver fora de jogo. Ele avalia que o PT poderia retirá-la da disputa.

Com o impasse, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, decidiu adiar as reuniões da executiva e do diretório nacional do partido, que estavam marcadas para a próxima semana. Admite que a decisão sobre a aliança nacional deve sair somente no fim do mês e que a sigla circunda entre PSB e PT, ou até na liberação dos estados.

Segundo aliados, Câmara tem se mostrado inflexível quanto a um acordo com Ciro e argumenta que o PT promete apoio ao PSB não só em Pernambuco, mas no Amazonas e na Paraíba.

Câmara tem um encontro com a presidente petista, Gleisi Hoffmann (PR), nesta quinta (12) em Recife, para tentar avançar no debate. Nos últimos dias, o PSB tem tentado chegar a um consenso para apoiar Ciro, mas Câmara e o governador de São Paulo, Márcio França, resistem.

Os dois jantaram juntos nesta terça (10) na capital paulista, mas não houve definições. Caso vá de Ciro, o PSB quer indicar o vice na chapa do PDT. O ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda é o mais cotado.

To Top