o som de “Asa Branca”, Ciro Gomes chegou no início da tarde desta sexta-feira, 20, à sede do PDT em Brasília para lançar oficialmente seu nome como candidato à Presidência da República. Ele quebrou o protocolo previsto pela organização e decidiu falar no palco principal algumas palavras à militância do partido, que gritava palavras de ordem: “Brasil pra frente, Ciro presidente”.

“Eu não queria mais participar da política brasileira de tão enojado que estava. É o Carlos Lupi a quem eu devo neste momento a tarefa de levantar a bandeira do trabalhismo”, disse Ciro, citando Leonel Brizola. Na sequência, voltou a fazer mea culpa em relação ao seu temperamento. “Minha ferramenta de trabalho é a palavra, isso me leva a cometer erros. Não sou imune a erros”, disse.

O presidente do PDT, Carlos Lupi também falou à militância dizendo que “aquela não era a apresentação de um garoto propaganda”, mas de alguém que estava disposto ao debate de ideias. Lupi afirmou que a inspiração da campanha será Leonel Brizola. Ele também disse que “muitos criticam Ciro por ser duro no discurso”. “Mas como ser mole em um Brasil como m tanta corrupção e golpistas?”, questionou.

Renan Truffi e Gilberto Amendola
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.