Destaque Cidade

Bancária morta após procedimento indicou Dr. Bumbum à amiga, diz TV

A bancária Lilian Calixto, que morreu após um procedimento estético realizado pelo médico Denis Furtado, conhecido como Doutor Bumbum, indicou o profissional a uma amiga há cerca de um mês. A mulher, que não teve a identidade revelada, disse em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, que passou por remodelagem do glúteo, similar ao que resultou na morte de Lilian.

Segundo afirmou, ela estranhou quando soube que a intervenção aconteceria num apartamento, mas resolveu fazer mesmo assim.

“Como eu sei que ela (a Lilian) é uma pessoa muito metódica, que tudo o que faz você pode confiar, eu não pesquisei nada, só confiei na palavra dela. Fui e fiz, e graças a Deus deu tudo certo.”

A amiga de Lilian disse que ficou muito angustiada quando soube o que tinha ocorrido com a bancária. “Eu estava um pouco apreensiva, até pensando em desistir. Era uma maca que tinha lá, mais nada. Poderia ter sido eu”.

O taxista que levou Lilian para fazer o procedimento também foi ouvido pela reportagem. Ele disse que a bancária chegou ao apartamento, por volta das 12h45, para passar pela intervenção estética. Às 15h39, por mensagem, ela o foi informou que havia cedido sua vez para uma outra paciente, o que isso atrasaria os trâmites.

Em outra mensagem, às 18h27, ela avisou mais uma vez que demoraria. O último recado recebido pelo taxista, que havia combinado de esperar a bancária até o fim do procedimento, foi às 21h06. Segundo ele, nesse horário ela ainda não tinha sido atendida. Essa versão do motorista contradiz a versão dada pelo médico em depoimento. No dia em que foi preso, Doutor Bumbum disse que Lilian Calixto passou pelo procedimento entre 18 e 19h.

Imagens do circuito do hospital para onde ela foi encaminhada após se sentir mal mostram que ela deu entrada às 22h55, o que coincide com as declarações do taxista. Quando o médico voltou ao apartamento, pediu que uma funcionária pagasse RS 300 ao motorista. Ele teve que assinar um recibo de pagamento em nome da própria Lilian.

A delegada Adriana Belém, do 16o DP do Rio, afirmou que os depoimentos dos suspeitos estão bastante contraditórios. Para ela, o grupo praticava atos criminosos e assumia o risco de matar uma pessoa.

Bancária morta após procedimento indicou Dr. Bumbum à amiga, diz TV
To Top