Destaque Cidade

Conscientização reduz violência contra mulher, defende ministro

Mais de 500 mulheres são agredidas por hora no Brasil, revela pesquisa

Ao participar do seminário nacional Os Direitos Humanos, os 30 anos da Constituição Federal e os 70 anos das Declarações Americana e Universal, nesta terça-feira (7), em Brasília, o ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, defendeu a conscientização como forma de buscar alternativas que cessem a violência contra as mulheres.

“A ideia de realizar este seminário no dia de hoje, no qual temos os 12 anos da Lei Maria da Penha, inclui também a necessidade de conscientizar as pessoas e fazer com que a violência contra a mulher, que a gente vê e ouve todos os dias, possa cessar”, afirmou Gustavo Rocha. O seminário foi realizado numa parceria entre o Ministério dos Direitos Humanos (MDH) e o Centro Universitário de Brasília (UniCEUB).

Participaram do evento os ministros Gustavo Rocha e Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, o secretário executivo do MDH, Engels Muniz, e o reitor do UniCEUB, Getúlio Lopes, além dos professores Fernando Aguillar, diretor da Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais (FAJS/UniCEUB), Dulce Furquin, coordenadora do Curso de Direito da FAJS, e João Herculino Lopes Filho, diretor do Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento (ICPD).

Para celebrar os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), o ministério estabeleceu uma programação que se estende até dezembro. Neste período, serão promovidos eventos e atividades que levam a temática do aniversário da declaração como mote principal.

Também foi criada a Comissão da DUDH 70, composta por membros do ministério, cujo objetivo é divulgar a Declaração Universal dos Direitos Humanos, tornando acessível ao grande público brasileiro cada um dos seus 30 artigos.

To Top