Business

Varejistas apostam em inteligência de dados para aumentar vendas na Black Friday em 2018

Varejistas apostam em inteligência de dados para aumentar vendas na Black Friday em 2018. Varejistas brasileiras estão apostando na inteligência de dados para montar ofertas personalizadas aos clientes e aumentar vendas na Black Friday, data que ganha cada vez mais relevância no mercado brasileiro e que este ano cairá em 23 de novembro.

A rede de móveis e eletroeletrônicos Via Varejo, controlada pelo Grupo Pão de Açúcar (GPA) e dona das bandeiras Casas Bahia e Pontofrio, já está com quase todas as lojas abastecidas e contará com apoio de profissionais temporários para atender à demanda da data.

“Vamos fazer a maior Black Friday da Via Varejo com canais combinados… Não só porque termos organização grande para isso, mas porque temos novos recursos disponíveis”, disse à Reuters o diretor executivo de operações de Via Varejo, Paulo Naliato.

De acordo com ele, a nova plataforma de vendas unificada, a “Via +”, agilizará o atendimento nas lojas físicas, enquanto os aplicativos da Casas Bahia e do Pontofrio –lançados em agosto e outubro, respectivamente– devem contribuir para a realização de ofertas personalizadas ao cliente.

A concorrente Magazine Luiza já faz uso de algoritmos para gerar recomendações ao usuário com base no histórico de compras e navegação e deve intensificar essa dinâmica de seu aplicativo, que passará a mostrar as ofertas do “Clube da Lu”, um programa de benefícios disponível a clientes que fizeram pelo menos três transações.

“Estamos com comunicação muito forte e incentivando o usuário a favoritar os produtos para ser avisado se estará ou não disponível na Black”, afirmou o gerente de marketing de comércio eletrônico da Magazine Luiza, Rafael Montalvão.

Em teleconferência com analistas sobre os resultados do terceiro trimestre no início de novembro, o presidente do Magazine Luiza, Frederico Trajano, disse que a empresa havia concluído as negociações com fornecedores para Black Friday, citando mais tranquilidade e visibilidade em relação aos negócios no quarto trimestre.

Segundo Montalvão, as promoções do Magazine Luiza para a Black Friday começam primeiro pelo aplicativo, que foi lançado em 2015 e já soma 20,5 milhões de downloads. “Não revelamos os horários”, comentou o executivo.

A Via Varejo, por sua vez, decidiu este ano antecipar o início das ofertas tanto nas lojas físicas quanto nos canais online para às 11:00 da manhã de 22 de novembro. Em anos anteriores, a largada era dada por volta das 18h nos sites e só na sexta-feira nas lojas físicas.

“A operação começou com bastante antecedência, teremos logística reforçada e apoio de profissionais temporários”, disse Naliato.

O diretor executivo de operações da Via Varejo acrescentou que a companhia reforçou em cerca de 30 por cento a equipe para armazenagem, separação de produtos, embalagem e entrega, mas não quis detalhar o tamanho das despesas adicionais.

A expectativa, conforme Naliato, é de que a Via Varejo escoe cerca de 350 mil produtos somente do centro de distribuição de Jundiaí (SP), um dos 26 que possui no Brasil, entre quinta-feira e domingo.

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) prevê crescimento de 16 por cento no faturamento com as vendas online durante a Black Friday, entre 22 e 23 de novembro, para 2,87 bilhões de reais. A projeção fica praticamente em linha com a alta de 15 por cento esperada pela Ebit|Nielsen para o ecommerce na data.

tagreuters.com2018binary_LYNXNPEEAK149-VIEWIMAGE

To Top