Africa

Açúcar bruto sobe na ICE com cobertura de vendidos e atraso em exportações da Índia

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os futuros do açúcar bruto subiram na ICE nesta sexta-feira, com os preços impulsionados por coberturas de vendidos e por expectativas de que a Índia deverá exportar menos para o mercado global, enquanto o café arábica caiu com o enfraquecimento da moeda brasileira.

AÇÚCAR

* O açúcar bruto para março fechou em alta de 0,11 centavos de dólar, ou 0,9 por cento, a 12,78 centavos por libra-peso, após tocar uma mínima da sessão de 12,91 centavos de dólar.

* Na semana, o contrato ganhou 7,1 por cento, na melhor performance semanal desde o início de outubro. Na quarta-feira, os preços chegaram a tocar um pico de cinco semanas de 12,94 centavos por libra-peso.

* As cotações ganharam força nas últimas sessões devido à cobertura de posições vendidas por especuladores, disseram operadores.

* Os agentes de mercado continuam a monitorar a Índia, que tem atrasado as exportações de um grande excedente em sua produção. A estimativa agora é de que o país exporte entre 2,5 milhões e 3,5 milhões de toneladas de açúcar, bem abaixo de sua meta inicial de 5 milhões de toneladas.

* Um canal de televisão noticiou nesta sexta-feira que o governo indiano estaria avaliando uma elevação nos preços mínimos de venda do açúcar, o que segundo a Marex Spectron diminui incentivos para que usinas exportem.

* O açúcar branco para março fechou em alta de 80 centavos de dólar, ou 0,2 por cento, a 344,90 dólares por tonelada.

CAFÉ

* O café arábica para março fechou em queda de 0,4 centavos de dólar, ou 0,4 por cento, a 1,0385 dólares por libra-peso.

* Os preços foram pressionados por um real brasileiro mais fraco, segundo operadores.

* Na semana, no entanto, o contrato avançou 2,2 por cento, no quarto ganho semanal consecutivo. Na quarta-feira os preços tocaram 1,0685 dólar, maior nível desde o final de novembro.

* O clima seco no Brasil tem gerado preocupações e impulsionado compras nas últimas sessões, disseram operadores.

* O café robusta para março fechou em alta de 7 dólares, ou 0,5 por cento, a 1.543 dólares por tonelada.

(Por Ayenat Mersie em Nova York e Ana Ionova em Londres)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF0A1LI-VIEWIMAGE

To Top