Brasil

Tüv Süd diz a Vale que não emitirá laudos para barragens até revisão de sistema

Desastre afeta pouco produção da Vale, mas pode ter impactos extras, dizem analistas

A alemã Tüv Süd, que prestou serviço de certificação de segurança para a Barragem 1 da Vale, em Brumadinho (MG), informou nesta terça-feira, 19, à mineradora brasileira que não vai mais emitir Declarações de Estabilidade de Barragens (DCEs) para a companhia até que seja revisto o sistema de avaliação das DCEs. A empresa de certificações disse ainda que está investigando “minuciosamente” os processos internos para apurar as possíveis causas do rompimento da barragem da Vale em Minas Gerais.

A empresa elogiou a iniciativa do governo brasileiro de reforçar a segurança das barragens de rejeito a montante e desativá-las até 2021. Segundo a Tüv Süd, existe uma incerteza se o atual sistema de DCEs fornece uma declaração confiável do status de estabilidade das barragens. “Considerando essas preocupações de segurança, a Tüv Süd Bureau de Projetos e Consultoria LTDA informou à Vale que não está em posição de emitir futuros DCEs e relatórios até que uma revisão completa do sistema seja concluída.”

“A Tüv Süd está oferecendo sua total cooperação e expertise para autoridades e instituições”, disse a empresa em nota no seu site internacional.

O rompimento da Barragem 1 da Vale em Brumadinho, que recebia os rejeitos da mina Córrego do Feijão, rompeu no dia 25 de janeiro e caminha para deixar um saldo de mais de 300 mortos.

Procurada, a Vale não respondeu até o fechamento deste texto.

Denise Luna
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

To Top