Desastre

São Paulo tem centenas de árvores caídas após temporal

Chuva provoca queda de árvores e bloqueio de vias em SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A forte chuva que atingiu São Paulo entre a noite de segunda (25) e o início da tarde de terça (26) alagou ruas, cancelou voos, derrubou centenas de árvores e causou o segundo maior congestionamento do ano na cidade.

Segundo a Defesa Civil, 400 árvores caíram na capital, da meia-noite às 20h de terça.

O tempo deve continuar instável nos próximos dias, com pancadas de chuva concentradas à tarde. Na quarta (27), a previsão é de chuvas alternadas com períodos de melhoria no decorrer do dia. Os termômetros oscilam entre 19ºC e 25ºC, segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), da prefeitura.

Uma das árvores caiu na rua Traipu, em Perdizes (zona oeste), onde vivem a irmã e a cunhada de Antonio Reis Silva Filho, 60. O engenheiro disse à reportagem que a família já fez várias reclamações à prefeitura sobre o estado da árvore que veio ao chão.

“Mas nada aconteceu. Era evidente que ela poderia cair a qualquer momento por falta de uma poda de qualidade.” Ninguém ficou ferido.

Dois ônibus e três carros foram atingidos por uma árvore na praça João Mendes, no centro, durante chuva com forte vento no início da tarde de terça. De acordo com a PM, também não houve feridos.

“Vi a árvore caindo e só tive tempo de inclinar o corpo para frente, sobre a catraca, para me proteger”, diz o cobrador de um dos ônibus atingidos, Jorge Antônio Dias, 59.

O pastor Cleider Alfaya, 40, estava em seu Honda quando foi atingido. “Estava no sinal vermelho quando começaram os estalos. Os vidros todos quebraram”, disse ele, que estava sozinho no veículo.

Em janeiro deste ano, a capital teve 1.358 quedas de árvore segundo levantamento da gestão Bruno Covas (PSDB), alta de 67% ante igual período do ano passado (811).

Em 2018, as queixas por falta de poda e remoção de árvores lideraram o ranking de reclamações à Ouvidoria da prefeitura. Foram 3.420 acionamentos, um aumento de 39,3% em relação a 2017, superando as solicitações sobre buracos e pavimentação.

A Secretaria Municipal das Subprefeituras afirma que, desde meados de 2018, todas as administrações regionais têm mais de uma equipe de poda e manejo de árvores.

Por volta das 8h30, São Paulo registrou o segundo maior congestionamento do ano, com 185 km de filas em todas as regiões, atrás apenas do dia 4 de fevereiro, que teve 202 km de lentidão, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

O CGE registrou dez pontos de alagamento na cidade de madrugada, e outros cinco durante a tarde.

Por causa da chuva, a laje de uma casa em Suzano (Grande SP) cedeu e atingiu dois idosos. Eles sofreram ferimentos leves e passam bem, segundo os bombeiros.

To Top