Desastre

Às vésperas do Carnaval, São Paulo registra o fevereiro mais chuvoso em 15 anos

Às vésperas do Carnaval, São Paulo registra o fevereiro mais chuvoso em 15 anos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Com o registro recorrente de chuvas nas últimas semanas, a cidade de São Paulo fechou o mês de fevereiro com o maior índice pluviométrico dos últimos 15 anos. De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) o acumulado mensal de chuvas foi de 323,2 milímetros, valor 37% acima da média histórica na cidade.

Às vésperas do Carnaval, o folião que pretende curtir a folia na capital paulista deve estar preparado para mais chuvas nos próximos dias. Segundo o Climatempo, o Carnaval em São Paulo começa com tempo instável e risco de chuva de moderada a forte. Deve chover inclusive na madrugada de sexta (1º) e o sábado (2), primeiro dia dos desfiles das escolas de samba do grupo especial.

Segundo Josélia Pegorim, meteorologista do Climatempo, a sexta-feira terá predomínio de céu nublado e chuva não vai dar trégua. Há risco de temporais. No sábado o sol pode aparecer, mas chove a qualquer hora do dia, com intensidade de moderada a forte.

No domingo, na segunda e na terça-feira, o sol aparece e a temperatura sobe, chegando próxima dos 30ºC. Apesar disso, são previstas pancadas de chuva principalmente entre o período da tarde e da noite.

“O Carnaval começa chuvoso, mas termina com sol, calor e risco de temporais. Com a elevação da temperatura o clima vai ficar muito úmido, o que favorece a formação das nuvens que causam chuva forte”, disse.

Apesar da possível diminuição da quantidade de chuvas, Josélia explica que as pessoas precisam continuar atentas aos estragos que podem ser gerados pelo excesso de precipitação. “A cidade de São Paulo está com 630 milímetros de chuva acumulados em dois meses. É muita chuva, cerca de 40% da média anual. Isso é bastante preocupante”, afirmou.

Para a meteorologista, com o aumento do índice pluviométrico o solo está encharcado e os rios com níveis elevados, o que favorece a ocorrência de problemas na cidade mesmo com chuvas mais fracas. “Há risco de pancadas de chuva durante todos os dias do carnaval e não é preciso chover muito para ocorrerem deslizamentos de terras, quedas de árvores e alagamentos.”

A queda de árvores é um aspecto que precisa de atenção, conforme o Climatempo. Como algumas árvores estão doentes e outras não possuem raízes muito profundas, suas estruturas podem ter sido abaladas diante dos fortes ventos dos últimos dias. Para evitar prejuízos, os motoristas devem evitar estacionar o carro próximos de árvores e priorizar estacionamentos cobertos.

Nesta semana os ventos chegaram a 85 km/h na região do aeroporto Campo de Marte. Os bombeiros e a Defesa Civil registraram a queda de mais de 600 árvores.

Litoral

O Climatempo também faz um alerta para quem deseja viajar ao litoral paulista. Como choveu na região no mês de fevereiro o equivalente a 600 milímetros de chuva, há o risco iminente de quedas de barreira.

“Choveu no litoral mais ou menos o dobro da média normal para o mês, o que encharcou as encostas. Isso gera um risco grande de queda de barreiras nas estradas, como já ocorreu em novembro, dezembro e janeiro”, afirma Josélia Pegorim.

To Top