Brasil

Casos de dengue crescem 443% em São Paulo no 1º trimestre

casos de dengue crescem 443% em São Paulo no 1º trimestre

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Casos de dengue crescem 443% em São Paulo no 1º trimestre. Os casos confirmados de dengue na cidade de São Paulo aumentaram 443% neste primeiro trimestre em comparação ao mesmo período do ano passado.

No total, até o último dia 26, foram 1.316 ocorrências para 242, entre janeiro e março de 2018.

A Secretaria Municipal da Saúde, da gestão Bruno Covas (PSDB), diz que a circulação do vírus tem características sazonais, com alternâncias de anos de baixa incidência com anos de alta. O total representa incidência de 11,1 casos por 100 mil habitantes.

No próximo sábado (13), a pasta vai realizar a terceira edição do Dia D de combate a Dengue, com atividades educativas, de eliminação de criadouros e vacinação contra a febre amarela em todas as regiões da capital.

Foram registrados 229.064 casos nas primeiras 11 semanas de 2019 (até 16 de março). No mesmo período de 2018 foram registrados 62,9 mil caso de dengue.

O Distrito Federal e os estados do Acre, Tocantins, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás e Mato Grosso do Sul foram os que registraram aumento do número de casos da doença. Todos registraram taxa de incidência maior que 100 casos por 100 mil habitantes, com destaque para o Tocantins, com incidência de 602,9 casos/100 mil habitantes.

Também houve um aumento de 67% no número de mortes pela doença, passando de 37 para 62 mortes em comparação com 2018. O estado de São Paulo, com 31 óbitos, é o que registrou o maior número de mortes pela doença no país.

Zika e chikungunya

Também houve um aumento no número de casos de zika registrados no período. Foram 2.062 casos da doença. Em 2018, no mesmo período, foram registrados 1.908 casos prováveis. Em 2019, não foram registradas mortes por zika.

Já a chikungunya registrou uma queda de 44% no número de casos. Em 2019, foram registrados 12.942 casos no país, com uma incidência de 6,2 casos/100 mil hab. Em 2018, foram 23.484 casos. Também não foram registradas mortes pela doença em 2019.

To Top