Africa

Número de mortos por fortes chuvas na África do Sul se aproxima de 70, diz governo

Número de mortos por fortes chuvas na África do Sul se aproxima de 70, diz governo.

DURBAN/JOHANESBURGO (Reuters) – Número de mortos por fortes chuvas na África do Sul se aproxima de 70, diz governo. Cerca de 70 pessoas morreram na África do Sul em decorrência de chuvas torrenciais ao longo da costa leste, disse um porta-voz do governo nesta quinta-feira, e equipes de resgate ainda procuram corpos.

A província de KwaZulu-Natal, onde a maioria das mortes ocorreu após tempestades e deslizamentos de terra, tem fortes chuvas a cada ano, mas que raramente matam tantas pessoas em tão pouco tempo.

O número de vítimas fatais “se aproxima de 70”, afirmou Lennox Mabaso, porta-voz do Departamento de Governança Cooperativa e Assuntos Tradicionais, por telefone.

“Não me lembro disso na história”, disse ele, atribuindo a severidade da tempestade e seus impactos à mudança climática.

Uma testemunha da Reuters viu equipes resgatarem o corpo de uma mulher que foi retirada da lama por moradores locais. Mabaso disse que um número mais preciso de mortes seria dado posteriormente nesta quinta-feira.

Testemunhas relataram na quarta-feira como as águas das enchentes e os deslizamentos de terra atingiram as casas, muitas com pessoas dentro, e destruíram vias e outras infraestruturas.

As chuvas fragmentaram pedaços de colinas e vias da região, varrendo carros, telhados de zinco e outros escombros pelas profundas trincheiras de lama deixadas para trás.

Em outros locais, pessoas enterraram seus mortos em encostas enlameadas pela tempestade, marcando o lugar de descanso com cruzes simples de madeira.

Vanetia Phakula, uma consultora sênior do Serviço Meteorológico da África do Sul, disse que a tempestade não é vista como incomum, embora o nível de chuvas possa ter sido maior do que o normal.

Mais de 100 milímetros de água foram registrados em diversas estações na região entre a manhã de segunda-feira e terça-feira, acrescentou ela.

Phakula disse que o alto índice de mortes poderia ser explicado pelas inundações e pelos deslizamentos que ocorreram em áreas mais povoadas.

“Portanto, o número de mortos é o que é hoje”, afirmou.

Enquanto mais chuvas são esperadas para esta quinta-feira, elas não devem ser tão fortes, e o serviço de meteorologia previu clima seco na maioria das áreas até sexta-feira, acrescentou ela.

(Reportagem de Rogan Ward em Durban e Emma Rumney em Johanesburgo)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF3O16T-BASEIMAGE

To Top