Asia

Grãos recuam em Chicago com panorama favorável ao plantio de milho nos EUA

Por Tom Polansek

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros dos grãos em Chicago recuaram nesta quarta-feira, à medida que previsões de um tempo mais seco para a próxima semana no Meio-Oeste dos Estados Unidos abasteceram expectativas de que os agricultores possam, após atrasos, fazer progresso no plantio de milho.

Os grandes estoques das safras adicionaram pressão ao mercado, que também permaneceu nervoso a respeito das tensões comerciais entre EUA e China.

Os operadores focaram nas condições climáticas norte-americanas, após semanas de chuvas colocarem os plantios de milho abaixo do ritmo normal. Em panorama, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) destacou que o Serviço Meteorológico Nacional prevê chuvas abaixo do normal no Meio-Oeste entre 13 e 17 de maio.

“A próxima semana não será quente, mas haverá um pouco de seca”, comentou Brian Hoops, presidente da corretora Midwest Market Solutions.

Os operadores também monitoram notícias sobre as negociações comerciais entre EUA e China, já que um acordo para solucionar a guerra comercial travada pelos países poderia acelerar as compras de commodities pela China, ajudando a reduzir os grandes estoques norte-americanos de soja.

O contrato julho da soja fechou em queda de 0,7 por cento, a 8,2725 dólares por bushel. O mercado chegou a ter certa recuperação depois de bater uma mínima contratual de 8,1675 dólares/bushel na segunda-feira.

O milho para julho recuou 1 por cento e fechou a 3,6425 dólares por bushel. O vencimento julho do trigo cedeu 0,4 por cento, para 4,39 dólares/bushel.

(Reportagem de Tom Polansek em Chicago, com reportagem adicional de Nigel Hunt em Londres e Naveen Thukral em Cingapura)

To Top