Business

Nova rodada de tensões comerciais empurra Wall St para baixo

Os principais índices acionários de Wall Street fecharam em queda nesta quarta-feira, com o aumento das tensões entre Estados Unidos e China deprimindo o sentimento do investidor.

Um dia após o alívio temporário de restrições por parte do governo norte-americano contra a Huawei [HWT.UL] ter dado amparo às ações em Nova York, notícias de que a Casa Branca poderia impor restrições a outra empresa de tecnologia chinesa abalaram Wall Street novamente.

Temores de que as tarifas e outras ações retaliatórias de Estados Unidos e China prejudiquem o crescimento global têm mantido investidores de lado. O S&P 500 está a caminho de contabilizar a primeira queda mensal desde a onda de vendas de dezembro passado.

“Os negócios entre EUA e China não serão o que eram dois meses atrás”, disse Jim Awad, diretor-geral sênior da Clearstead Advisors. “Eles vão impor mais pressão um ao outro”, afirmou.

“O mercado está tentando redefinir as expectativas de crescimento dos lucros dos EUA à luz disso”, acrescentou.

O índice Dow Jones <.DJI> caiu 0,39%, para 25.776,61 pontos. O S&P 500 <.SPX> perdeu 0,28%, para 2.856,27 pontos. E o Nasdaq Composto <.IXIC> recuou 0,45%, para 7.750,84 pontos.

Fortes quedas nas ações de Qualcomm Inc <QCOM.O> e Lowe’s Companies Inc <LOW.N> pressionaram o S&P 500.

(Reportagem adicional de Shreyashi Sanyal e Sruthi Shankar)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF4L1XM-VIEWIMAGE

To Top