Europe

Espanha suspende exumação de Franco à espera de apelações

Por Belén Carreño

MADRI (Reuters) – A Suprema Corte da Espanha suspendeu nesta terça-feira a exumação dos restos mortais do ex-ditador e general Francisco Franco de um mausoléu estatal, planejada para 10 de junho, à espera do resultado de apelações de sua família.

O plano de retirada dos restos do Vale dos Caídos, decidida em março pelo governo socialista, dividiu as opiniões em um país ainda em conflito a respeito da ditadura que terminou com a morte de Franco em 1975.

A corte disse em um comunicado que sua decisão unânime visa evitar que os restos de Franco sejam retirados antes de as apelações contra a exumação serem examinadas integralmente.

Há tempos os socialistas tentam transformar o Vale dos Caídos, situado nos arredores de Madri e visto por muitos como um monumento ao fascismo, em um memorial para as vítimas da guerra civil de 1936-39, na qual cerca de 500 mil combatentes e civis morreram.

O plano era voltar a enterrar os restos de Franco junto à sua esposa em uma tumba familiar.

Após o anúncio, o governo socialista interino, que venceu uma eleição nacional em abril, disse ter se convencido de que a Suprema Corte rejeitará as apelações da família e permitirá que a exumação aconteça nos próximos meses.

Outros, inclusive o partido de extrema-direita Vox, que conquistou cadeiras em parlamentos regionais e no nacional nos últimos seis meses, defendem que se mantenha o corpo no Vale dos Caídos.

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF5317T-VIEWIMAGE

To Top