Entertainment and Lifestyle

Ron Howard conta história de Pavarotti através de árias em documentário

LOS ANGELES (Reuters) – O diretor Ron Howard não sabia muito sobre ópera, mas reconhece um drama quando o vê, e a vida do tenor italiano Luciano Pavarotti foi repleta dele.

Por isso, quando se tratou de fazer um documentário sobre o amado “Rei dos Dó de Peito”, Howard decidiu contar a história do falecido Pavarotti em grande parte através de algumas de suas árias mais famosas.

    “Eu não sabia muito sobre ópera”, disse Howard. “Amo me lançar em assuntos pelos quais tenho fascínio e verdadeira curiosidade.”

    “Pavarotti”, que estreia nos cinemas norte-americanos na sexta-feira, usa imagens de apresentações raramente vistas, vídeos caseiros e entrevistas com a família e os amigos do cantor, inclusive sua segunda esposa, Nicoletta Mantovani, além de material de arquivo com alguns de seus amigos famosos, como a princesa Diana, Nelson Mandela e o vocalista de rock irlandês Bono.

    O filme mostra o início da vida de Pavarotti, um filho de padeiro que adorava futebol na Itália dos tempos da guerra, seus primeiros passos como cantor de ópera nos anos 1960 e sua ascensão como um dos tenores mais famosos do mundo.

    “Eu sabia que as óperas são muito dramáticas e que sua vida foi muito dramática, então foi bem fácil dizer logo no início ‘ei, eu me pergunto se realmente conseguimos entender estas apresentações de certas árias e usá-las no filme de maneira que, de certa forma, estejamos contando sua história'”, disse Howard.

    Ele contou que trabalhou duro para descobrir o espírito do cantor italiano e os desafios que ele superou.

    “É inacreditavelmente difícil se tornar aquele tipo de tenor naquele nível. Não é só um dom, mas anos de paixão, concentração e trabalho.”

    Pavarotti morreu de câncer no pâncreas em 2007 aos 71 anos.

(Por Rollo Ross)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF531XE-VIEWIMAGE

To Top