Europe

Enfermeiro assassino em série é condenado à prisão perpétua na Alemanha

BERLIM (Reuters) – Um ex-enfermeiro foi condenado à prisão perpétua nesta quinta-feira por matar 85 pacientes, no pior caso de assassinatos em série da Alemanha no pós-guerra.

Niels Hoegel injetava drogas letais nas pessoas e depois se fazia de herói parecendo terntar ressuscitá-las, ouviu o tribunal distrital de Oldenburg.

“Seus crimes são impossíveis de conceber”, disse-lhe o juiz Sebastian Buehrmann, segundo a revista Der Spiegel. “A mente humana luta para absorver a escala total destes crimes”.

Na quarta-feira, Hoegel se pronunciou na corte pedindo desculpas aos familiares das vítimas e pedindo seu perdão.

Ele havia sido acusado de cometer 100 assassinatos entre 2000 e 2005, admitindo 43 deles e negando os restantes. Um porta-voz da corte disse que ele foi absolvido de 15 acusações.

Hoegel já havia sido condenado e sentenciado por dois assassinatos em 2015.

O tribunal o proibiu de praticar enfermagem pelo resto da vida. Pela lei alemã, ele poderia ser solto depois de 15 anos, mas em casos extremos é frequente a prisão perpétua ser aplicada na totalidade.

(Por Thomas Escritt)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF551DJ-VIEWIMAGE

To Top