Asia

EUA buscam venda de armas de mais de US$2 bi para Taiwan, segundo fontes, enfurecendo China

Por Mike Stone e Patricia Zengerle

WASHINGTON (Reuters) – Os Estados Unidos estão buscando a venda de tanques e armas em uma valor que superaria mais de 2 bilhões de dólares para Taiwan, disseram quatro pessoas familiarizadas com a negociação, irritando o governo de Pequim, que já se encontra em uma guerra comercial com Washington. 

Uma notificação informal da proposta de venda foi enviada ao Congresso dos Estados Unidos, disseram as quatro fontes em condição de anonimato, já que elas não estariam autorizadas a falar sobre o possível acordo. 

A eventual venda incluiria 108 tanques M1A2 Abrams da General Dynamics Corp no valor de cerca de 2 bilhões de dólares, assim como munições antiaéreas e antitanques, segundo três das fontes disseram. Taiwan estaria interessada em renovar seu inventário de tanques de batalha, que inclui tanques M60 Patton. 

Os Estados Unidos são o principal fornecedor de armas para Taiwan, considerada uma província rebelde pela China, que nunca abriu mão da possibilidade do uso da força para trazer a ilha de volta para seu controle. 

Um porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, que supervisiona vendas militares internacionais, disse que o governo norte-americano não comenta ou confirma possíveis vendas ou transferências de armas em processo antes que elas sejam formalmente notificadas ao Congresso. 

O Ministério da Defesa de Taiwan confirmou que havia requisitado os armamentos em questão e que o pedido seguia normalmente. 

O governo chinês condenou a planejada venda. 

“Estamos gravemente preocupados com a medida dos Estados Unidos e somos firmemente contra quaisquer vendas de armas dos EUA para Taiwan”, disse o porta-voz do Ministério da Relações Exteriores Geng Shuang em um briefing diário em Pequim. 

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF551S8-VIEWIMAGE

To Top