Central America

Jornalista morre após ser atingida por tiros no sudeste do México, segundo imprensa local

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) – Uma jornalista foi morta a tiros no sudeste do México, no mais recente episódio de uma onda de violência que caracteriza o país como um dos lugares mais perigosos do mundo para profissionais da imprensa, informou a mídia local nesta quarta-feira.

O crime ocorreu na noite de terça-feira quando a jornalista Norma Sarabia estava conversando com um parente na porta de sua casa na cidade de Huimanguillo, segundo o jornal Tabasco Hoy, para o qual ela trabalhava.

    De imediato, não foi possível entrar em contato com as autoridades do Estado de Tabasco para confirmar as informações. No entanto, a mídia local informou que a promotoria estadual abriu uma investigação para o caso.

    Tabasco é o Estado natal do atual presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, e há alguns anos vive uma onda de assassinatos e desaparecimentos ligados a conflitos entre gangues de crime organizado.

    Jornalistas, em particular, tornaram-se alvo de violência no México, onde, segundo organizações como a Artículo 19, mais de 100 jornalistas foram mortos desde 2000.

(Reportagem de Noé Torres)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF5B1UV-VIEWIMAGE

To Top