Internacional

Rússia descobre cabeça de lobo de 40 mil anos preservada no gelo

MOSCOU (Reuters) – Cerca de 40 mil anos atrás, um lobo morreu no que conhecemos como Sibéria. Agora sua cabeça cortada foi encontrada, e o congelamento a manteve tão bem preservada que seu pelo, dentes, cérebro e tecido facial estão essencialmente intactos.

Pavel Yefimov, um morador da região de Yakutia, encontrou a cabeça no verão passado nas margens do rio Tirekhtyakh, próximo do Círculo Polar Ártico, noticiou o veículo de mídia local Siberian Times.

    A cabeça foi entregue à Academia de Ciência de Yakutia, que enviou amostras e dados de medição para o exterior e, com a ajuda de colegas do Japão e da Suécia, determinou sua idade em aproximadamente 40 mil anos, relatou o Siberian Times.

    A cabeça foi exibida ao público nesta semana em uma filmagem fornecida pela academia à Reuters TV. Ela mostra a cabeça de um animal, visivelmente maior do aquela de um lobo moderno, coberta de pelo e com os dentes visíveis, mas sem os olhos.

    O próximo passo da jornada do lobo é um procedimento chamado de plastinação, uma técnica de substituição de água e gordura por plásticos que evita a decomposição e preserva tecidos para fins científicos.

    “Esta é uma fixação com meios químicos para que o pelo não se desprendesse e para que pudéssemos mantê-la (cabeça) descongelada”, explicou Valery Plotnikov, um dos cientistas da academia, na filmagem.

    (Da redação de Moscou)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF5C1TB-VIEWIMAGE

To Top