Economia

Economia alemã deve ter leve contração no 2º tri, diz BC

BERLIM (Reuters) – A produção econômica alemã deve cair ligeiramente no segundo trimestre, disse o banco central da Alemanha nesta segunda-feira, com efeitos pontuais tendo sustentado uma expansão no primeiro trimestre.

A maior economia da Europa cresceu 0,4% de janeiro a março, impulsionada pelo aumento dos gastos das famílias e pelo crescimento do setor de construção.

“A economia alemã deve ter um leve encolhimento na primavera (no hemisfério norte)”, disse o banco central em seu relatório mensal. “Efeitos pontuais que contribuíram para um aumento notável do Produto Interno Bruto no primeiro trimestre estão acabando ou sendo revertidos.”

A economia alemã vem enfrentando uma série de obstáculos, como disputas comerciais, incertezas ligadas à saída do Reino Unido da União Europeia e uma economia mundial que está prejudicando o setor manufatureiro, dependente de exportações.

Neste mês, o Banco Central Europeu (BCE) descartou a elevação da taxa de juros no próximo ano e até mesmo abriu as portas para um possível corte ou a compra de mais títulos, já que fatores de risco como a guerra comercial global e o Brexit afetaram a economia da zona do euro.

O Bundesbank disse que a atividade no setor de construção do país vinha perdendo força depois que o clima ameno nos meses de inverno (no hemisfério norte) impulsionou a atividade no primeiro trimestre.

A fraqueza no setor manufatureiro continua a ser um empecilho para a economia, que está recebendo impulso de crescimento de um ciclo impulsionado pelo consumo, apoiado por desemprego recorde, baixas taxas de juros e aumento dos salários.

(Por Joseph Nasr)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF5G0VI-VIEWIMAGE

To Top