Economia

Índices encerram em máxima de 6 semanas após Draghi sinalizar estímulo do BCE

Por Medha Singh e Susan Mathew

(Reuters) – As declarações ‘dovish’ do presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, impulsionaram os índices acionários europeus para máxima de seis semanas nesta terça-feira, enquanto notícias de que os Estados Unidos e a China vão retomar as negociações comerciais na cúpula do G20 também melhoraram o sentimento.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 1,69%, a 1.515 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 1,67%, a 385 pontos, depois de ter caído 0,5% mais cedo na sessão. O índice registrou seu melhor dia em cinco meses.

Draghi sugeriu a possibilidade de novos cortes na taxa de juros ou compra de ativos caso a inflação não volte à meta. Seus comentários enfraqueceram o euro, baixaram os rendimentos dos títulos europeus para mínimas recentes e ajudaram os mercados acionários a subirem globalmente.

As ações da zona do euro foram impulsionadas, com alta de 2%, à medida que os exportadores da região se beneficiavam da fraqueza da moeda única.

A notícia de que os EUA e a China vão retomar as negociações comerciais depois de um longo período de pausa, a fim de se prepararem para uma reunião mais adiante este mês, elevou as ações automotivas , sensíveis ao comércio, e as ações de recursos básicos.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,17%, a 7.443 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 2,03%, a 12.331 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 2,20%, a 5.509 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 2,46%, a 21.133 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,19%, a 9.240 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,22%, a 5.125 pontos.

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF5H1K9-VIEWIMAGE

To Top