Africa

Cafeicultores prometem formar entidade legal e lançar plataforma de transparência

Por Marcelo Teixeira

CAMPINAS (Reuters) – Participantes do 2º Fórum Mundial de Produtores de Café (FMPC) afirmaram em declaração final nesta quinta-feira que formarão uma entidade legal para gerenciar ações na busca por melhores pagamentos aos produtores, o que inclui o lançamento de uma plataforma para ampliar a transparência do mercado.

Na declaração, o FMPC disse que a plataforma irá “agregar e disponibilizar informações e números para todos os segmentos da cadeia de valor do café, de maneira a criar transparência na formulação de negócios e preços.”

Agricultores reclamaram no fórum que a falta de informações suficientes a respeito de qualidade, custos de produção e outros dados de cada origem faz da remuneração adequada mais difícil e leva a menores preços em geral.

O FMPC afirmou que desenvolverá mecanismos, estratégias de mercado e inovações tecnológicas que permitam o alcance de preços remunerativos aos produtores, como a “sustentabilidade econômica” e selos de “torrados pela origem”.

A futura entidade também focará na promoção de treinamentos aos cafeicultores e estimulará o desenvolvimento de estratégias e campanhas que promovam o consumo de café, principalmente em países produtores e mercados emergentes.

Os participantes planejam realizar um novo fórum dentro de dois anos, com local ainda a ser definido. O primeiro fórum de produtores, em 2017, aconteceu em Medellín, na Colômbia.

(Reportagem de Marcelo Teixeira)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF6A268-BASEIMAGE

To Top