Business

Comissão Europeia multa Qualcomm por preços predatórios

BRUXELAS (Reuters) – A Qualcomm, maior fabricante de chips do mundo, foi multada em 242 milhões de euros pela Comissão Europeia nesta quinta-feira por bloquear um rival do mercado há uma década, em sua segunda penalidade antitruste.

A Comissão Europeia, órgão regulador da concorrência da UE, acusou a Qualcomm de praticar preços predatórios entre 2009 e 2011 com o objetivo de prejudicar a desenvolvedora britânica de software para telefones Icera, agora parte da Nvidia.

“O comportamento estratégico da Qualcomm impediu a competição e a inovação no mercado”, disse Margrethe Vestager, comissária de concorrência, em comunicado.

Em uma coletiva de imprensa, ela defendeu o tempo que levou para chegar a uma decisão – a Comissão acusou a empresa pela primeira vez de preços predatórios em 2015 – dizendo que foi um caso complexo que dependia de evidências da Qualcomm.

A multa é de 1,27% do faturamento da Qualcomm em 2018.

A Qualcomm disse que apelará da decisão, dizendo que ela “não é sustentada pela lei, pelos princípios econômicos ou pelos fatos do mercado”.

Multas pesadas, em particular contra gigantes da tecnologia dos Estados Unidos, têm sido uma característica da campanha de cinco anos de Vestager como fiscal antitruste da Europa, uma política que lhe rendeu a ira do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Vestager disse que espera permanecer no cargo quando uma nova Comissão tomar posse em novembro, mas não descartou outro papel. Seu mandato termina em 31 de outubro.

(Por Robin Emmott)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF6H1BE-BASEIMAGE

To Top