Business

Ibovespa avança refletindo expectativa de corte de juros em Wall Street

Por Peter Frontini

SÃO PAULO (Reuters) – O principal índice da bolsa paulista fechou em alta nesta quinta-feira, refletindo maiores expectativas para corte de juros pelo Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, o que semeou otimismo nas bolsas de valores pelo mundo.

O Ibovespa <.BVSP> subiu 0,83%, a 104.716,59 pontos. O volume financeiro da sessão somou 14,5 bilhões de reais.

O presidente do Fed de Nova York, John Williams, disse nesta quinta-feira que autoridades precisam dar mais estímulos logo para lidar com a inflação baixa demais e não podem esperar um desastre econômico, o que provavelmente será entendido como forte argumento a favor de uma rápida ação do Fed para cortar juros neste mês.

No Brasil, o governo federal deve divulgar detalhes sobre a liberação de recursos de contas do FGTS na próxima semana e a medida não vai afetar a construção civil, disse o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

A equipe do BTG Pactual destacou que o mercado brasileiro passa por um momento de calmaria em relação à parte política e discussões da reforma da Previdência, com atenções voltadas para ações do governo para a retomada do crescimento no país.

DESTAQUES

– No setor financeiro, ITAÚ UNIBANCO PN <ITUB4.SA> subiu 2,66%, BRADESCO PN <BBDC4.SA> avançou 2,18% e BANCO DO BRASIL ON <BBAS3.SA> ganhou 1,7%.

– SABESP <SBSP3.SA> valorizou-se 4,45%, após a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) divulgar documentos para consulta pública para atualização da base de remuneração regulatória da terceira revisão tarifária ordinária da empresa.

– KROTON <KROT3.SA> e ESTÁCIO <ESTC3.SA> subiram 5% e 5,45%, respectivamente, novamente no campo positivo, em meio a expectativas relacionadas à liberação de saques do FGTS.

– MAGAZINE LUIZA <MGLU3.SA> avançou 1,07% e VIA VAREJO <VVAR3.SA> 0,96%, com o mercado também enxergando efeito positivo no consumo da potencial liberação de saques do FGTS, que deve ser anunciada nesta quinta-feira.

-AMBEV ON <ABEV3.SA> subiu 1,45%. O Wall Street Journal informou que a controladora AB Inbev está considerando vender seus ativos na Coreia do Sul, Austrália e América Central, no intuito de diminuir sua dívida, após o fracasso do plano de listagem de sua unidade Ásia Pacífico.

– BRMALLS <BRML3.SA> perdeu 0,54%, em sessão de queda no setor de shopping centers, embora essas companhias também sejam citadas por analistas como prováveis beneficiárias de uma liberação de saques do FGTS. IGUATEMI <IGTA3.SA> caiu 1,72% e MULTIPLAN <MULT3.SA> cedeu 1,77%.

– MRV <MRVE3.SA> avançou 2,85% e CYRELA <CYRE3.SA> teve alta de 2,36%, diante da aposta de redução no custo do financiamento imobiliários pela Caixa Econômica Federal, maior concessora de empréstimos para compra da casa própria do país.

– VALE <VALE3.SA> perdeu 0,19%, conforme os futuros do minério de ferro na China recuaram em sessão instável, com participantes do mercado reavaliando perspectivas para a oferta em meio a indicações de uma retomada nos embarques da matéria-prima por Austrália e Brasil.

– PETROBRAS PN <PETR4.SA> e PETROBRAS ON <PETR3.SA> caíram 0,61% e 1,09%, em movimento alinhado à queda global dos preços do petróleo. A norte-americana Honeywell <HON.N>, empresa global de software industrial, também afirmou nesta quinta-feira que está cooperando com autoridades nos EUA e no Brasil em investigações relacionadas à estatal brasileira.

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF6H222-BASEIMAGE

To Top