Canada

Presidente do BC britânico deve ficar fora da disputa por cargo mais importante do FMI

Por Jan Strupczewski e Leigh Thomas

CHANTILLY, França (Reuters) – O presidente do banco central britânico, Mark Carney, não deve suceder Christine Lagarde como chefe do Fundo Monetário Internacional, disseram autoridades europeias nesta quinta-feira, enquanto a União Europeia estuda outros quatro nomes para ocupar o cargo.

Lagarde renunciou ao cargo de diretora-gerente do FMI nesta semana, depois que líderes da UE a escolheram para se tornar a nova presidente do Banco Central Europeu no início de julho.

O principal cargo do FMI é historicamente preenchido por um europeu, e autoridades às margens de uma reunião dos ministros das Finanças e presidentes dos bancos centrais do G7 disseram que Carney, que possui passaportes canadense, britânico e irlandês, não era considerado suficientemente europeu.

“Ele tem o passaporte errado, embora todos o amem”, disse uma autoridade, ecoando as opiniões de outras três.

Uma autoridade francesa disse neste mês que o presidente Emmanuel Macron quer um “europeu continental” para o cargo, descartando efetivamente Carney.

O ministro das Finanças canadense, Bill Morneau, disse que não tinha informações sobre quais candidatos os países europeus escolherão, mas observou que Carney é especialista em finanças internacionais.

“Eles vão procurar alguém que não apenas tenha um passaporte específico, mas também tenha a capacidade de lidar com desafios futuros. Todos queremos estar em um lugar onde, se houver um desafio econômico, temos pessoas em volta da mesa que têm a experiência e conhecimento para nos ajudar a traçar um caminho”, disse Morneau.

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF6H153-BASEIMAGE

To Top