Asia

Café toca mínima de 1 mês e meio na ICE com real enfraquecido; açúcar também cai

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do café na ICE atingiram sua mínima em um mês e meio nesta segunda-feira, à medida que o real se enfraqueceu ante o dólar e investidores permaneceram focados no excesso de oferta, enquanto o açúcar também recuou.

CAFÉ

* O contrato setembro do café arábica fechou em queda de 2,7 centavos de dólar, ou 2,8%, a 95,45 centavos de dólar por libra-peso, tendo tocado uma mínima de 94,30 centavos durante a sessão.

* O café cedeu 1,6% na semana passada, com a abundante oferta global continuando a pressionar o mercado.

* “Parece não haver muito para apoiar o mercado. É importante ressaltar que, pelo dólar, poderemos ver ainda mais pressão”, disse um operador.

* O real caiu em relação ao dólar, ampliando o forte declínio da semana passada e encorajando os operadores brasileiros a vender mais café, precificado em dólar.

* O café robusta para setembro recuou 18 dólares, ou 1,4%, para 1.294 dólares por tonelada.

AÇÚCAR

* O contrato outubro do açúcar bruto fechou em queda de 0,2 centavo de dólar, ou 1,7%, a 11,82 centavos de dólar por libra-peso, após tocar uma mínima de quase duas semanas de 11,69 centavos no início da sessão.

* Os contratos futuros do petróleo Brent, valor de referência global, recuaram mais de 3% nesta segunda-feira, devido a preocupações a respeito do crescimento global, depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter ameaçado a China com novas tarifas na semana passada, o que poderia limitar a demanda por petróleo nos dois maiores compradores do mundo.

* Preços mais baixos da energia desencorajam a produção de etanol pelas usinas brasileiras, e consequentemente as estimulam a produzir açúcar.

* “Não temos ninguém muito otimista, altista por aqui. No longo prazo, é provável que os preços melhorem, mas no curto prazo parece que o açúcar não vai a lugar algum”, disse um operador.

* O açúcar avançou 3,7% na semana passada, apoiado por expectativas de oferta futura reduzida.

* O vencimento outubro do açúcar branco recuou 6,20 dólares, ou 1,9%, para 317,50 dólares por tonelada.

(Reportagem de Maytaal Angel em Londres e Jessica Resnick-Ault em Nova York)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF7428G-BASEIMAGE

To Top