Europe

Preços do petróleo sobem quase 5% após EUA adiarem tarifas a alguns produtos chineses

Por Scott DiSavino

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo registraram o maior salto do ano até o momento nesta terça-feira, depois de os Estados Unidos afirmarem que vão adiar a imposição de uma tarifa de 10% sobre determinados produtos chineses, aliviando as preocupações a respeito de uma guerra comercial que afetou o mercado nos últimos meses.

Entre os produtos chineses com adiamento nas taxas adicionais estão laptops e celulares. As tarifas estavam programadas para entrar em vigor no mês que vem.

“A guerra comercial EUA-China deu um grande golpe no crescimento da demanda por energia. Qualquer lampejo de esperança reacende as perspectivas de um cenário mais positivo para a demanda”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital Management.

Os contratos futuros do petróleo Brent avançaram 2,73 dólares, ou 4,7%, e fecharam a 61,30 dólares por barril, enquanto o petróleo dos EUA saltou 2,17 dólares, ou 4%, para 57,10 dólares o barril.

Este foi o maior ganho percentual diário para o Brent desde dezembro, quando o contrato avançou 7,9%.

Desde 7 de agosto, quando atingiram os menores níveis desde janeiro, o Brent ganhou 9% e o WTI saltou 12%. O avanço maior no WTI nos últimos quatro dias reduziu brevemente o prêmio do Brent sobre o petróleo dos EUA para seu menor nível desde março de 2018.

(Reportagem adicional de Ron Bousso em Londres e Roslan Khasawneh em Cingapura)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF7C1LV-BASEIMAGE

To Top