Business

Eletrobras espera licença para linhão de Roraima ainda neste mês, diz CEO

SÃO PAULO (Reuters) – A Eletrobras tem expectativas de que a licença ambiental necessária para permitir o início das obras de um linhão de transmissão de energia que conectará Roraima ao sistema elétrico interligado do Brasil possa ser liberada ainda neste mês, disse nesta quinta-feira o presidente da companhia, Wilson Ferreira Jr..

O empreendimento, que foi licitado ainda em 2011, está sob responsabilidade da Transnorte Energia, uma associção entre a privada Alupar e a Eletronorte, subsidiária da Eletrobras.

As empresas têm há anos tentado liberar as obras junto ao Ibama e à Funai, que participa do processo porque o linhão cruzaria terras dos índios Waimiri-Atroari.

Ao falar com jornalistas após evento com investidores em São Paulo, Ferreira destacou, no entanto, que apenas a licença ambiental não será o suficiente para o começo da construção do projeto, uma vez que Eletrobras e Alupar têm tentado convencer a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a permitir um aumento de receita do empreendimento, alegando necessidade de reequilíbrio econômico-financeiro do contrato.

“Tem que ter, sim, o reequilíbrio e a licença”, disse ele. “Senão você não toma financiamento”, acrescentou.

Em teleconferência nesta semana, executivos da Alupar afirmaram que a Aneel em se posicionado “terrivelmente contra” o aumento de receita do linhão. A agência tem oferecido aos investidores um reajuste pela inflação acumulada desde a licitação, mas as empresas exigem uma elevação maior, alegando aumento de custos.

“Ainda tem uma diferença, estamos tentando demonstrar a necessidade de um ajuste adicional, mas acho que está no caminho de se construir uma solução para que a gente retome a linha”, disse.

(Por Luciano Costa)

tagreuters.com2019binary_LYNXNPEF7E248-BASEIMAGE

To Top