Benefícios

FGTS: Caso de demissão: o que acontece com o saque dos R$ 500?

INSS Previdência Pente-Fino Revisão Antencipação Salário Social Reforma da Previdência Aposentadoria Benefícios FGTS Bolsa Família Nis CNIS Extrato Banco Governo Pis Pasep Pis-Pasep Aposentado Idoso FGTS Caixa Banco do Cálculo Demora Brasil Maternidade Auxílio-Reclusão Saques Pagamento Vencimento Retiradas Refis MeuINSS Auxílio-Doença Aposentadoria Por Invalidez Contribuição BPC-Loas Pensão por Morte Pensionista Empréstimo Consignado

FGTS: Caso de demissão: o que acontece com o saque dos R$ 500? Segundo o Ministério da Economia, o saque imediato (500 reais por conta) atinge indiscriminadamente todas as contas ativas e inativas, independentemente de adesão, e não se relaciona com o Saque-Aniversário, que depende de adesão prévia.

A assessoria de imprensa da Caixa Econômica também afirma: “O saque imediato de R$ 500 não implica na opção pelo saque-aniversário, ou seja, o trabalhador poderá sacar o FGTS caso seja demitido sem justa causa”, informa.

Liberações vão de setembro a março de 2020


Nesta segunda-feira (5), a Caixa Econômica Federal anuncia o cronograma de liberação do saque imediato de parcela de até R$ 500 por conta ativa ou conta inativa do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). Conforme a Medida Provisória nº 889, as liberações ocorrerão de setembro deste ano a março de 2020.

As mudanças no FGTS preveem a possibilidade de fazer um saque imediato de R$ 500 e também a criação do saque-aniversário, que vai conceder ao trabalhador, a partir de 2020, a possibilidade de sacar, anualmente, um percentual de seu saldo.

Mas e quem opta pelo saque-aniversário?

Quem aderir ao saque-aniversário não poderá usar o Fundo em caso de demissão mesmo sem justa causa.

O trabalhador que está há muitos anos na empresa e sabe que vai precisar desse valor em caso de demissão deve pensar bem se quer mesmo o saque-aniversário. Isso porque, ao fazer essa opção, o trabalhador abre mão de resgatar a totalidade do fundo caso seja demitido sem justa causa.

Quem é correntista da Caixa recebe o dinheiro na conta

Quem tem conta-corrente na Caixa vai receber esse dinheiro automaticamente em uma conta poupança. Se não quiser receber o dinheiro, deve informar para a Caixa.
Quem tem cartão cidadão pode sacar no caixa automático. Saques abaixo de R$ 100 poderão ser feitos em casas lotéricas. 

Quem não tem conta na Caixa vai precisar seguir o cronograma de saque que será informado em agosto.

Como saber quanto dinheiro tem no Fundo?

É possível consultar o saldo das contas do FGTS por extrato recebido em casa, pelo site, por aplicativo e pessoalmente nas agências da Caixa.

O primeiro passo é saber o número do PIS/Pasep ou o NIT (Número de Identificação do Trabalhador). O NIT é um código de identificação fornecido pela Previdência Social para quem não tem inscrição no PIS ou no Pasep — caso do trabalhador doméstico, por exemplo.

Onde localizar o número do PIS/Pasep/NIT:

O número do seu NIS/PIS pode ser encontrado:
• no Cartão do Cidadão;
• nas anotações gerai​s da sua Carteira de Trabalho antiga;
• na página de identificação da nova Carteira de trabalho;
• no extrato do seu FGTS impresso. Fonte R7

Populares

To Top