Brasil

Guarani é derrotado pelo Oeste em Campinas e continua na lanterna da Série B

Rodada inicial do Brasileirão terá duelo dos campeões Palmeiras e Fortaleza

No Dia da Independência, o Guarani tinha, enfim, a chance de se livrar da zona de rebaixamento depois de longos meses. Embora dependesse só das próprias forças, o Bugre foi superado pelo Oeste, no estádio Brinco de Ouro, por 3 a 2, em confronto direto na luta contra a degola rebaixamento, válido pela 21.ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Com o revés, mais um na condição de mandante, o Guarani segue estacionado na lanterna, com apenas 19 pontos, enquanto o Oeste pula a 23 pontos e escapa do Z4 (zona de degola à Série C).

O Oeste saiu na frente logo aos dois minutos. Depois de jogada pelo lado esquerdo, saiu o cruzamento e a bola sobrou para Roberto na quina da grande área. Ele ajeitou e bateu de chapa com a pena esquerda. Com dificuldades no setor de criação, até por conta do forte ferrolho organizado pelo adversário, o Guarani sofreu para chegar ao gol defendido por Luís Carlos.

Na base da individualidade, porém, conseguiu o empate aos 22 minutos. Arthur Rezende tabelou com Bady, invadiu a área, tocou na saída do goleiro e correu para o abraço. Nem deu tempo para a torcida campineira comemorar a igualdade. Três minutos depois, no ataque seguinte, novamente pela canhota, Alyson colocou na cabeça de Fábio. O centroavante ganhou de Luiz Gustavo no alto e testou firme para o fundo das redes, sem chances para Klever.

Até o fim da etapa inicial, a tônica foi a mesma: o time campineiro com a posse de bola e tentando quebrar as linhas, enquanto o rival se defendia e explorava jogadas pelas laterais. A melhor oportunidade foi com Bady, dentro da pequena área. O camisa 10 recebeu cruzamento na medida de Thallyson, finalizou de primeira, mas por cima do gol. O próprio Thallyson e Arthur Rezende, exigindo boa intervenção de Luís Carlos, voltaram a aparecer na frente.

Após volta do vestiário, o Guarani tomou a iniciativa e tentou pressionar, mesmo sem sucesso, nas investidas de Davó. Foi a partir de um drible do atacante que nasceu o empate. Em cobrança de falta, Arthur Rezende bateu com maestria, na gaveta de Luís Carlos, sem chances, aos 16 minutos.

O filme da etapa inicial voltou a se repetir. Cinco minutos depois de buscar a igualdade, o Bugre se viu novamente em desvantagem. Thiaguinho recuperou bola no meio-campo e cruzou para Bruno Gonçalves. O centroavante dominou, girou em cima de Bruno Lima e chutou forte, no alto, indefensável para Klever.

Depois do gol, o Guarani tentou o terceiro empate no jogo, mesmo com um a menos, depois da lesão de Bruno Lima – Thiago Carpini já havia promovido as três alterações. Mas esbarrou na falta de criatividade e na forte marcação do rival paulista.

Os dois times voltam a campo no próximo final de semana pela 22.ª rodada. Na sexta-feira, o Oeste recebe o Operário, na Arena Barueri, às 20h30. O Guarani, por sua vez, entra em ação no dia seguinte, sábado, diante do Vitória, no estádio Barradão, em Salvador, às 16h30.

FICHA TÉCNICA

GUARANI 2 x 3 OESTE

GUARANI – Klever; Bruno Souza, Bruno Lima, Luiz Gustavo e Thallyson; Ricardinho, Igor Henrique (Renanzinho), Arthur Rezende e Bady (Filipe Cirne); Davó e Michel Douglas (Lucas Crispim). Técnico: Thiago Carpini (interino).

OESTE – Luís Carlos; Cicinho, Cléber Reis, Caetano e Alyson; Thiaguinho, Matheus Jussa e Mazinho (Élvis); Bruno Lopes (Lídio), Roberto e Fábio (Bruno Gonçalves). Técnico: Renan Freitas.

GOLS – Roberto, aos 2, Arthur Rezende, aos 22, e Fábio, aos 25 minutos do primeiro tempo. Arthur Rezende, aos 16, e Bruno Gonçalves, aos 21 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Thiago Duarte Peixoto (SP).

CARTÕES AMARELOS – Jefferson Paulino, Bruno Lima (Guarani); Luís Carlos, Caetano, Roberto (Oeste).

RENDA – R$ 43.941,00.

PÚBLICO – 5.240 torcedores.

LOCAL – Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP).

Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

To Top