Brasil

Em casa, Santos tropeça e vê Flamengo despontar antes de duelo entre os dois

Santos confirma mudança de jogos para a Vila Belmiro.

Jogando na Vila Belmiro, o Santos precisava vencer o Athletico-PR para evitar que o Flamengo abrissem vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. Não conseguiu. Empatou em 1 a 1 e terminou a 18ª rodada dois pontos atrás da equipe carioca.

Focado na final da Copa do Brasil, o Athletico levou um time misto à campo neste domingo (8), e abriu o placar com Braian Romero, no primeiro tempo. O Santos empatou com Carlos Sánchez, de pênalti com cavadinha, aos 46 min da segunda etapa.

Brigando pela liderança do Brasileiro, o Santos vive momento de instabilidade. Após uma sequência de sete vitórias seguidas, o time de Jorge Sampaoli sofreu derrotas para São Paulo e Cruzeiro, empatou com o Fortaleza em casa após estar na frente por 3 a 0, venceu a Chapecoense e agora empata mais uma vez.

Com isso, o Flamengo, que no sábado (7) venceu o Avaí por 3 a 0, só precisa de um empate contra a equipe santista no próximo sábado (14), às 17h, no Maracanã, para conquistar o título simbólico do primeiro turno na 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Se o Santos teve domínio da posse de bola durante a maior parte da partida deste domingo, o Athletico foi mais eficiente nos poucos minutos do final do primeiro tempo em que conseguiu levar grande perigo ao gol adversário.

Foi quando obrigou Éverson a fazer uma incrível sequência de duas defesas e quando marcou o primeiro gol.

Atrás no placar, o Santos não teve opção que não se lançar ao ataque. E poderia ter empatado o jogo mais cedo não fossem pelo menos três grandes defesas do goleiro Léo, na segunda etapa do jogo.

Ele só não foi capaz de parar a cavadinha de Sánchez, em pênalti que só foi marcado após revisão do lance no monitor à beira do gramado.

A revisão, inclusive, gerou polêmica. Os técnicos Tiago Nunes e Sampaoli discutiram, ainda em campo, por conta da decisão da arbitragem.

“Acredito que o jogo teve um time buscando desde o início e outro que tentou travar o jogo. Só um time quis jogar. O outro não. O que aconteceu foi uma discussão de partida”, disse o treinador argentino na coletiva após a partida.

“É uma grande vergonha. O toque claramente é fora da área”, disse o diretor do Athletico-PR, Paulo André.

“Os erros da arbitragem vão continuar acontecendo, porque ela continua sendo interpretativa. Tem que investir na qualificação. O VAR é bom, uma tecnologia que veio pra ficar. Se esse é o preço para evoluir, paciência”, avaliou o técnico Tiago Nunes.

SANTOS

Everson; Felipe Aguilar (Pará), Gustavo Henrique e Lucas Veríssimo; Diego Pituca, Jean Mota (Lucas Venuto), Carlos Sánchez e Felipe Jonatan; Marinho, Eduardo Sasha e Uribe. Técnico: Jorge Sampaoli.

ATHLETICO

Léo; Madson, Pedro Henrique, Léo Pereira e Adriano (Abner); Rossetto, Lucho González (Erick), Everton Felipe (Tomás Andrade) e Thonny Anderson; Vitinho e Braian Romero. Técnico: Tiago Nunes.

Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Árbitro: Rodrigo Carvalhães de Miranda

Gols: Braian Romero, aos 41 minutos do primeiro tempo; Sánchez, aos 46 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Diego Pituca, Marinho e Lucas Veríssimo (Santos); Lucho González, Adriano, Rossetto, Léo, Thonny Anderson, Madson e Tiago Nunes (Athletico)

To Top