Asia

Irã é suspenso por pressionar judoca a não enfrentar israelense

(Reuters) – O Irã foi suspenso pela Federação Internacional de Judô (IJF) das competições internacionais nesta quarta-feira por pressionar um de seus judocas a desistir do campeonato mundial de judô para não ter que enfrentar um rival israelense.

A Federação de Judô do Irã foi alvo de uma “suspensão restritiva de todas as competições, atividades administrativas e sociais organizadas ou autorizadas pela IJF e suas uniões” até uma decisão final ser emitida pelo órgão disciplinar da entidade.

O Irã tem 21 dias para apelar ao Tribunal Arbitral do Esporte (CAS), disse a IJF em um comunicado publicado em seu site.

A IJF disse que o judoca iraniano Saeid Mollaei, campeão mundial de 2018, foi pressionado por autoridades de seu país a desistir das disputas de quartas de final e semifinal no campeonato mundial, disputado no mês passado em Tóquio, para evitar uma possível final contra o israelense Sagi Muki.

Mollaei, que está escondido na Alemanha, se recusou a voltar para casa por temer por sua segurança depois que ignorou as ordens do Comitê Olímpico Nacional e do governo do Irã.

A IJF disse que as ações do Irã constituíram “uma violação grave e grosseira” de seus princípios e da Carta Olímpica.

“O Comitê Executivo da IJF considerou que tal conduta é intolerável (e) decidiu iniciar um procedimento disciplinar contra a Federação de Judô do Irã”, acrescentou a IJF.

O Comitê Olímpico do Irã não estava disponível de imediato para comentar.

(Por Simon Jennings em Bengaluru)

tagreuters.com2019binary_LYNXMPEF8H1PX-BASEIMAGE

To Top