Asia

China libera mais plantas argentinas para exportações de carne

PEQUIM (Reuters) – A alfândega chinesa disse nesta quinta-feira que aprovou licenças de exportação para algumas plantas de processamento de carne argentinas, à medida que países asiáticos buscam garantir a oferta após um surto de peste suína africana ter dizimado o rebanho suíno chinês.

A alfândega disse em e-mail à Reuters que realizou checagens sobre exportadores argentinos recomendados pelo governo do país, mas não especificou quais companhias foram aprovadas.

A China, maior produtora global de carne suína, tem visto seu rebanho de porcos encolher em um terço desde a chegada da peste suína africana ao país, mais de um ano atrás.

Pequim aprovou sete plantas argentinas de carne de frango para exportações na semana passada, segundo a embaixada da Argentina em Pequim.

Antes, a China já havia concedido licenças de exportação a 25 unidades de processamento de carne no Brasil.

O rebanho suíno da China foi reduzido em 38,7% em agosto na comparação com mesmo período do ano anterior, enquanto o rebanho de porcos caiu 37,4% em relação ao ano passado, de acordo com dados publicados pelo Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China na semana passada.

(Por Hallie Gu e Dominique Patton)

tagreuters.com2019binary_LYNXMPEF8I17E-BASEIMAGE

To Top