Governo britânico financiou a Reuters secretamente nas décadas de 1960 e 1970, mostram documentos
Economy

Governo britânico financiou a Reuters secretamente nas décadas de 1960 e 1970, mostram documentos

Por Guy Faulconbridge

LONDRES (Reuters) – O governo do Reino Unido financiou secretamente a Reuters nas décadas de 1960 e 1970, a pedido de uma unidade de propaganda anti-soviética ligada à inteligência britânica e ocultou o financiamento usando a BBC para fazer os pagamentos, mostram documentos do governo abertos ao público.

O dinheiro foi usado para expandir a cobertura da Reuters no Oriente Médio e na América Latina e ocultado pelo aumento dos pagamentos da BBC pelo serviço de assinatura de notícias da Reuters.

“Estamos em condições de concluir um acordo que fornece um apoio discreto do governo aos serviços da Reuters no Oriente Médio e na América Latina”, de acordo com um documento do governo britânico de 1969, marcado como “Secreto” e intitulado “Financiamento da Reuters pela HMG”.

“Os interesses da HMG devem ser bem atendidos pelo novo acordo”, afirmou o documento, que foi aberto ao público no ano passado. HMG é a sigla em inglês para “Governo de Sua Majestade”.

A extensão da influência –se houve– que o governo britânico conseguiu exercer sobre as notícias da Reuters em troca do dinheiro não está clara nos documentos.

No entanto, os documentos ilustram o nível de envolvimento que o governo já teve nos assuntos da Reuters e o acordo explícito de ocultar o financiamento.

“Muitas organizações de notícias receberam algum tipo de subsídio estatal após a Segunda Guerra Mundial”, disse David Crundwell, porta-voz da Reuters.

“Mas o acordo de 1969 não estava em linha com nossos Princípios de Confiança e não faríamos isso hoje”, disse Crundwell, referindo-se aos Princípios de Confiança da Reuters, concebidos para preservar a integridade, independência e liberdade da agência de notícias.

Embora a Reuters venda notícias para uma ampla gama de clientes, incluindo governos, nenhum governo exerce controle sobre como ou o que a Reuters produz, disse Crundwell.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG0C1PK-BASEIMAGE

To Top