Pesquisadores da USP organizarão arquivos da Justiça Federal
São Paulo

Pesquisadores da USP organizarão arquivos da Justiça Federal

DownloadDivulgação/USP Imagens

Um projeto que envolve a Universidade de São Paulo (USP) e o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) organizará o acervo arquivístico da guarda permanente do TRF3, da Justiça Federal de Primeiro Grau de São Paulo e da Justiça Federal de Primeiro Grau do Mato Grosso do Sul, e prepará-lo para consulta de pesquisadores, acadêmicos, magistrados e a sociedade em geral.

São aproximadamente mil processos, autos judiciais e outros tipos de documentos dos séculos XIX e XX que passarão por tratamento, análise científica, catalogação, digitalização e disponibilização para consulta presencial ou online.

Para a realização das atividades, será criado o Laboratório de Pesquisa Filológica da Justiça Federal, que promoverá exposições, ações educativas, palestras, oficinas e cursos. Também está prevista a criação de Centros de Documentação e Memória da Justiça Federal.

O projeto terá coordenação de pesquisadores do Grupo de Pesquisa de Edição de Textos em Português da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). “Normalmente, as pessoas associam o curso de Letras apenas ao magistério. Um ponto interessante desse projeto é que ele mostra um aspecto muito pouco conhecido do curso, que é o ligado à cultura material e à memória”, salienta o vice-diretor da FFLCH, Paulo Martins, ao Jornal da USP.

Trabalho conjunto

A presidente do TRF3, desembargadora Therezinha Astolphi Cazerta, enfatizou a relevância do trabalho conjunto a ser realizado pelo Tribunal, pela Justiça Federal de primeiro grau e pela instituição de ensino.

“O projeto é de extrema importância porque resgata a história da Justiça Federal, que será tratada cientificamente, com uma abordagem totalmente diferente, a partir da colaboração da universidade, tratando os documentos e os nossos processos com as técnicas mais modernas”, afirma ao Jornal da USP.

A desembargadora acrescentou que a parceria possibilitará a construção de avançados Centros de Documentação e Memória para a preservação adequada de documentos da história da Justiça Federal e do Brasil.

Para o reitor da USP, Vahan Agopyan, a parceria mostra que a instituição está empenhada em se aproximar cada vez mais da sociedade. “Essa é uma excelente oportunidade para que o conhecimento gerado seja aproveitado por outros setores da sociedade, com um objetivo real que, neste caso, é o de preservar o acervo histórico do Tribunal”, destaca ao Jornal da USP.

Memória

O projeto surgiu a partir do trabalho da aluna de mestrado Ana Carolina Estremadouro Prudente do Amaral, do Grupo de Pesquisa de Edição de Textos em Português. Durante a pesquisa, ela analisou aspectos filológicos de um documento do TRF3, datado de 1821, e percebeu a importância daquele acervo para estudos e pesquisas em áreas como Direito, História, Letras, Sociologia, Antropologia e Arquivística.

Estavam presentes na cerimônia de assinatura do acordo de cooperação entre a USP e o TRF3 a diretora do Foro da Justiça Federal de Primeiro Grau em São Paulo, Luciana Ortiz Tavares Costa Zanoni, e os pesquisadores do Grupo de Pesquisa de Textos em Português Phablo Roberto Marchis Fachin e Vanessa Martins do Monte, além de juízes e servidores da Justiça Federal.

O post Pesquisadores da USP organizarão arquivos da Justiça Federal apareceu primeiro em Governo do Estado de São Paulo.

To Top