Antonio Fagundes diz que torce para que Regina Duarte não se queime em governo Bolsonaro
Últimas Notícias

Antonio Fagundes diz que torce para que Regina Duarte não se queime em governo Bolsonaro

portalmixvaleultimasnoticias1200 (1)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Par romântico de Regina Duarte em novelas como “Vale Tudo” (Globo, 1988) e “Por Amor” (Globo, 1997), Antonio Fagundes disse que torce para a atriz não sair queimada do governo de Jair Bolsonaro. Regina estuda aceitar o convite do presidente para substituir Roberto Alvim na Secretaria Especial da Cultura. 
A declaração de Fagundes foi dada em entrevista ao jornal O Globo, publicada nesta sexta-feira (24), quando vai ao ar o último capítulo de “Bom Sucesso”, novela protagonizada por ele.
“Sobre Regina, tenho sempre pena de artista que entra nessa jogada. Temos tanta coisa para fazer e o jogo sujo da política só pode trazer coisa ruim. Torço para que a Regina não saia queimada”, afirmou. 
O ator falou também que com dotação orçamentária de 0,6% “ninguém consegue gerir um patrimônio cultural do tamanho do Brasil”. 
“Não falo só de teatro e cinema, mas de patrimônio histórico, museus, sinfônicas, companhias de dança, de circo… Este enorme patrimônio que cria a nossa sociedade e faz com que nos reconheçamos no outro. Governo que destina essa quantia à Cultura não se interessa pelo Brasil. E esta, infelizmente, não é prerrogativa desse governo, acontece desde 1500.”
A nomeação da atriz Regina Duarte para a Secretaria Especial da Cultura vai ser anunciada na quarta (29) ou quinta-feira (30), disse nesta sexta (24) o presidente Jair Bolsonaro, após chegar a Nova Déli, onde inicia visita oficial de três dias.
“Continuamos namorando. Na quarta ou quinta-feira, ela vai no cartório assinar o casamento”, afirmou.
A atriz foi convidada para o posto no final da semana passada, logo após a demissão de Roberto Alvim, que publicou um vídeo parafraseando um ministro da Alemanha nazista, Joseph Goebbels. 
Em visita a Brasília na quarta (22) para a realização de “testes”, Regina disse que ainda não confirmou se assumirá o cargo e voltou a fazer uma analogia com “noivado” sobre estar estudando as possibilidades.
CONTAS RECUSADAS
Regina Duarte teve contas recusadas na Lei Rouanet por um projeto de 2004, o que gerou dívidas de R$ 319,6 mil com o governo.
A artista tem uma empresa chamada A Vida É Sonho Produções Artísticas e captou três financiamentos com base na lei de incentivo a projetos culturais. O valor estimado é R$ 1,4 milhão.
Em março de 2018, a área técnica do extinto Ministério da Cultura reprovou a prestação de contas de um desses projetos, relativos à peça “Coração Bazar”.
Regina, segundo o Diário Oficial da União, captou R$ 321 mil, mas teve contas reprovadas. Foi cobrado dela restituição de R$ 319,6 mil ao Fundo Nacional da Cultura. A produção da peça apresentou recurso.
Por meio de sua assessoria de imprensa, a Secretaria Especial da Cultura diz que não se pronunciará sobre a irregularidade.
À revista Veja, Regina Duarte respondeu que fará “o que a Justiça mandar”, sobre a reprovação. A reportagem tentou contato com a atriz, mas não obteve resposta.
A Veja também conversou com o filho da artista, André Duarte, que é sócio-administrador da empresa. Ele disse que a reprovação aconteceu pela falta de comprovantes de que a peça foi exibida sem cobrar ingressos, o que era uma exigência do contrato.

To Top