Wall St fecha em alta puxado por Apple
Business

Wall St fecha em alta puxado por Apple

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK (Reuters) – Os índices acionários dos Estados Unidos se recuperaram nesta terça-feira, liderados por um salto nas ações da Apple e de outras empresas recentemente afetadas por preocupações com o surto de coronavírus na China, um dia depois de o S&P 500 ter registrado o pior dia em quase quatro meses.

Os mercados ao redor do mundo se estabilizaram após o chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmar ter confiança na capacidade da China de conter o surto do vírus, que já matou 106 pessoas no país, levou empresas a interromper operações e reduziu a frequência de viagens.

Ainda assim, os serviços sanitários dos EUA afirmaram que novas medidas estão sendo consideradas para lidar com o vírus, incluindo restrições de viagens à China.

“Com certeza o vírus não desapareceu. Na verdade, está apenas ficando pior”, disse Ken Polcari, estrategista sênior de mercado da SlateStone Wealth. “Mas o entusiasmo neste momento se dá pelo fato de que ninguém acredita que a Apple terá problemas, em qualquer sentido.”

Os setores mais afetados na segunda-feira viram a situação se reverter, com os índices de tecnologia e financeiro entre os de melhor performance nesta sessão.

As ações da Apple capitanearam as altas dos três principais índices, avançando 2,83%, antes dos resultados trimestrais da empresa, divulgados há pouco.

Os ganhos da Apple ajudaram a alavancar o índice de tecnologia do S&P, que avançou 1,87% e teve a melhor performance do dia, enquanto as ações financeiras ganharam 1,13%, à medida que uma forte alta nos rendimentos dos Treasuries ajudou na recuperação dos papéis de grandes bancos.

O índice Dow Jones subiu 0,66%, a 28.723 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 1,005355%, a 3.276 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 1,43%, a 9.270 pontos.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG0R206-BASEIMAGE

To Top