Preços do petróleo não têm direção comum em meio a temores com coronavírus e rumor sobre Opep
Agro

Preços do petróleo não têm direção comum em meio a temores com coronavírus e rumor sobre Opep

Por Laila Kearney

NOVA YORK (Reuters) – Os contratos futuros do petróleo não tiveram direção comum nesta quarta-feira, conforme preocupações quanto ao surto de coronavírus e um recuo nos estoques petrolíferos dos Estados Unidos pressionaram o mercado, mas rumores de que a Opep pode estender cortes de produção compensaram o cenário.

O petróleo Brent fechou em alta de 0,30 dólar, a 59,81 dólares por barril. Já o petróleo nos EUA recuou 0,15 dólar, para 53,33 dólares o barril.

Afetados pelo avanço do vírus para fora da China, os mercados financeiros estão tentando avaliar as consequências econômicas do surto, onde o número de mortes em decorrência da doença continua a subir, enquanto companhias aéreas restringem voos para a China.

“Na sequência do surto de coronavírus, os mercados de commodities sofreram com uma liquidação técnica”, disse Michael Salden, gerente sênior de portfólio da Vontobel Asset Management, embora os preços do petróleo tendam a se recuperar em breve, após um recuo de 14% até aqui –retração bem maior que a verificada nos mercados de ações.

Grande companhias aéreas, como American Airlines, British Airways e Lufthansa, suspenderam voos diretos deixando ou chegando à China. A demanda por combustíveis de aeronaves na Ásia despencou diante do cancelamento de conexões na região.

Em meio a tudo isso, a Administração de Informação de Energia dos EUA (AIE) ainda afirmou em relatório semanal que os estoques norte-americanos de petróleo e gasolina recuaram mais que o esperado na semana passada.

(Reportagem adicional de Collin Eaton, Noah Browning, Aaron Sheldrick e Scott DiSavino)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG0S1YX-BASEIMAGE

To Top