Líder das Filipinas impõe revés aos EUA ao encerrar pacto de tropas
Asia

Líder das Filipinas impõe revés aos EUA ao encerrar pacto de tropas

Líder das Filipinas impõe revés aos EUA ao encerrar pacto de tropas

Por Karen Lema e Martin Petty

MANILA (Reuters) – O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, encerrou nesta terça-feira o Acordo de Forças em Visita (VFA) de duas décadas com os Estados Unidos, cumprindo a promessa de limitar uma aliança que é crucial para os interesses norte-americanos.

O impulsivo Duterte, que já se chocou com os ex-colonizadores em várias questões, decidiu acabar com o pacto de rodízio de tropas para que as Filipinas sejam mais independentes em suas relações com outros países, disse o porta-voz Salvador Panelo.

“O presidente não considerará nenhuma iniciativa vinda do governo dos EUA para preservar o VFA, nem aceitará qualquer convite oficial para visitar os Estados Unidos”, disse Panelo em um comunicado.

A decisão, provocada pela revogação de um visto norte-americano do ex-chefe de polícia que liderou a sangrenta guerra às drogas de Duterte, pode complicar os interesses militares dos EUA na região Ásia-Pacífico no momento em que a China se mostra cada vez mais ambiciosa.

Ela também restringiria o acesso das Filipinas ao treinamento e à experiência dos EUA no combate ao extremismo islâmico, a desastres naturais e a ameaças de segurança marítima.

Panelo disse que a decisão de Duterte foi uma consequência de ações legislativas e executivas de Washington que “chegaram perto de agredir nossa soberania e de desrespeitar nosso sistema judicial”.

A embaixada dos EUA em Manila classificou a decisão como “uma medida grave com implicações significativas”.

“Estudaremos cuidadosamente a melhor maneira de prosseguir para levar adiante nossos interesses comuns”, disse esta em um comunicado.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG1A179-BASEIMAGE

To Top