Brasil terá safra recorde de café em 2020, com alta de 23% ante 2019, vê FCStone
Agro

Brasil terá safra recorde de café em 2020, com alta de 23% ante 2019, vê FCStone

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) – A safra de café do Brasil em 2020 deverá atingir um recorde de 65,1 milhões de sacas de 60 kg, estimou a consultoria INTL FCStone em sua primeira previsão para a temporada após uma expedição técnica pelas principais regiões produtoras.

Segundo o analista de café da FCStone, Fernando Maximiliano, as condições gerais das lavouras do Brasil, maior produtor e exportador global, correspondem à expectativa de um ano de bienalidade positiva.

Mas a safra ficará abaixo do seu potencial devido a problemas na região do Cerrado Mineiro.

“O clima seco não favoreceu o pegamento das floradas e frutos no Cerrado, e em 2019 foi a região que mais sofreu com geadas”, destacou o analista.

“O Cerrado poderia produzir 8 milhões de sacas, mas nossa estimativa é de 6,4 milhões, está abaixo do potencial da região. Tirando esta região, não notamos problema severos em outras áreas”, disse.

Ainda assim, boas produtividades em outras áreas deverão garantir ao país uma safra histórica, disse Maximiliano.

O recorde anterior, segundo registros do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) citados pelo analista, foi de 64,8 milhões de sacas, marcado no último ano de alta bienalidade, em 2018.

Na temporada de 2019, ano negativo no ciclo bianual do arábica, que oscila altas e baixas produtividade, o Brasil produziu 53 milhões de sacas, segundo a FCStone, indicando um crescimento de cerca de 23% de um ano para outro.

QUALIDADE E ROBUSTA

A produção de café arábica do Brasil neste ano deve atingir 47,1 milhões de sacas, sendo 18,3 milhões de sacas com origem no Sul de Minas Gerais, principal área produtora.

Já a produção brasileira de café robusta totalizará 18 milhões de sacas, sendo 12,2 milhões de sacas no Espírito Santo, segundo a consultoria.

Comparando essas projeções por tipo de café, fica evidente a quebra de safra no Cerrado Mineiro, importante produtora de arábica, observou o analista.

Em 2018, a safra de arábica do país foi estimada em 48,2 milhões de sacas pelo USDA –maior do que a projeção para 2020–, enquanto a de robusta, em 16,6 milhões, comentou o especialista.

A projeção da FCStone supera a da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para 2020, vista em meados de janeiro em um intervalo de 57,15 milhões a 62,02 milhões de sacas.[nL1N29L0AZ]

A colheita de café do Brasil deve começar em meados de maio.

De acordo com Maximiliano, diferentemente de 2019, a florada nas principais regiões produtoras do Brasil foi “muito uniforme”, um indicativo de que a safra terá boa qualidade, além de ser recorde.

“A florada resultou em frutos uniformes, então a gente espera uma safra com boa qualidade.”

Ele observou ainda que os níveis de ataques de pragas e doenças observados nas lavouras foram considerados “leves”.

“Pragas como a broca nem foram contabilizadas nos estudos, pois os níveis de ataque foram considerados insignificantes nas áreas visitadas”, segundo a FCStone.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG1K16S-BASEIMAGE

To Top