Açúcar bruto toca mínima de 1 ano e meio na ICE; café arábica sobe
Africa

Açúcar bruto toca mínima de 1 ano e meio na ICE; café arábica sobe

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE bateram mínimas de um ano e meio nesta quarta-feira, com o segundo vencimento recuando para o mais baixo nível desde dezembro de 2007, acompanhando as fortes baixas nos mercados acionários e do petróleo à medida que temores com o coronavírus ofuscam medidas de apoio à economia.

O café arábica, por sua vez, passou por cima das liquidações nos mercados financeiros e chegou a disparar 11% durante um dia, fechando em alta de mais de 5%, em meio a rumores sobre congestionamentos de cargas em portos.

AÇÚCAR

* O contrato maio do açúcar bruto fechou em queda de 0,22 centavo de dólar, ou 2%, a 10,67 centavos de dólar por libra-peso, menor valor desde setembro de 2018. O segundo mês caiu ao mais baixo nível desde 2007.

* Os contratos futuros do petróleo nos Estados Unidos despencaram para uma mínima de 18 anos em meio às restrições sociais e de viagens por causa do coronavírus, o que afeta a demanda pelo combustível fóssil.

* Preços mais baixos do petróleo geram expectativas de que usinas brasileiras alterem o mix produtivo em favor do açúcar, fabricando menos etanol.

* A Petrobras reduziu os preços da gasolina nas refinarias em 12%, tornando ainda mais apertadas as margens para produtores de etanol.

* A corretora INTL FCStone vê as usinas do Brasil impulsionando a alocação de cana para a fabricação de açúcar.

* O açúcar branco para maio recuou 2,70 dólares, ou 0,8%, para 335,80 dólares por tonelada.

CAFÉ

* O contrato maio do café arábica fechou em alta de 5,7 centavos de dólar, ou 5%, a 1,0830 dólar por libra-peso, após chegar a subir 11% na sessão, tocando a marca de 1,1410 dólar.

* Operadores disseram que houve rumores de congestionamentos de cargas em portos do Brasil, além de conversas de que torrefadoras estariam trabalhando para repor estoques de café em meio ao crescimento da demanda para consumo doméstico.

* Operadores do Porto de Santos, número 1 do mundo para embarques de café, chegaram a um acordo nesta quarta-feira para manter os trabalhos normalmente.

* Os estoques de arábica certificados pela ICE recuaram em 14.733 sacas de 60 kg somente na terça-feira. Agora, eles totalizam 2,08 milhões de sacas, menor nível desde meados de janeiro.

* Os crescentes prêmios do arábica nos mercados físicos estão impedindo operadores de entregar café à bolsa, onde há baixa ou nenhuma margem de lucro.

* O banco de investimentos Itaú BBA afirmou que cafeicultores devem aumentar os processos de fixação de preços (“hedge”), uma vez que as moedas em países produtores estão em mínimas recordes em relação ao dólar.

* O café robusta para maio avançou 15 dólares, para 1.227 dólares por tonelada.

(Reportagem de Maytaal Angel e Marcelo Teixeira)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG2H2N7-BASEIMAGE

To Top