Dois dias após suspender 10 destinos, Voepass anuncia paralisação total das atividades
Últimas Notícias

Dois dias após suspender 10 destinos, Voepass anuncia paralisação total das atividades

portalmixvaleultimasnoticias1200 (1)

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) – Dois dias após anunciar a interrupção de 10 de seus 22 destinos, a Voepass anunciou na noite desta sexta-feira (20) que vai paralisar totalmente as atividades devido aos impactos que tem sofrido diante da pandemia do novo coronavírus.
A companhia aérea, sediada em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo), informou que a suspensão ocorrerá a partir de segunda-feira (23) e que, nas últimas semanas, a demanda pela venda de passagens “chegou próximo de zero”, enquanto os no-show e cancelamentos cresceram substancialmente.
“Esta medida se faz necessária para preservar a integridade de colaboradores, clientes e familiares e para que a companhia passe por este momento de grave crise de maneira íntegra, com a manutenção dos postos de trabalho e pronta para em breve retomar com força e pujança”, diz trecho de comunicado da aérea.Ainda conforme a Voepass –novo nome da Passaredo–, para parte dos empregados será concedida licença remunerada, com pagamento de 20% do salário base a todos, a título de abono.
Para os que ficarem em atividade, poderão ter redução na carga horária e no salário, incluindo casos de home-office. A empresa avalia o período como “hibernação”, para que consiga em curto prazo possa voltar a operar.
Na última quarta-feira (18), a aérea já tinha anunciado a suspensão temporária das operações para Rio de Janeiro (Santos Dumont), Araçatuba (SP), Dourados (MS), Marília (SP), Palmas (TO), Teixeira de Freitas (BA), Foz do Iguaçu (PR), Campos dos Goytacazes (RJ), Três Lagoas (MS) e Campo Grande (MS).Quando anunciou a suspensão parcial, a Voepass informou que a decisão era válida inicialmente até domingo (22), mas que uma reavaliação seria feita nesta sexta-feira.
Outra aérea controlada por ela, a MAP, já tinha paralisado todas as suas 18 rotas comerciais na mesma data, entre elas Congonhas (São Paulo). Só manteve em funcionamento um contrato de fretamento operado na região Norte do país.Ela voava para Ponta Grossa (PR), São Paulo, Ribeirão Preto, Bauru, Uberaba (MG), Belém, Altamira (PA), Santarém (PA), Itaituba (PA), Manaus, Eirunepé (AM), Parintins (AM), São Gabriel da Cachoeira (AM), Coari (AM), Carauari (AM), Lábrea (AM), Tefé (AM) e Macaé (RJ).
CRISE NO SETOR
O anúncio das duas aéreas regionais se soma aos já feitos pelas maiores empresas do país, Gol, Latam e Azul.Devido à baixa demanda causada pelo impacto do coronavírus na economia, desde a última segunda-feira (16) medidas têm sido anunciadas pelo setor.
A Gol, por exemplo, decidiu cortar sua capacidade total de voos entre 60% e 70% até meados de junho e vai cancelar a partir de 23 de março todas as suas operações internacionais até o fim de junho, incluindo destinos de América do Sul, Estados Unidos e México.
Na Azul, foram reduzidas, por exemplo, a frequência de voos internacionais para a Flórida e Porto. Já na Latam, os voos serão cortados entre 1º de abril e 30 de maio, concentrados em voos entre América do Sul e EUA ou Europa.

To Top