Com coronavírus, Federação Espanhola paralisa futebol por período indeterminado
Esporte

Com coronavírus, Federação Espanhola paralisa futebol por período indeterminado

portalmixvaleultimasnoticias1200 (1)

Sem perspectivas com relação ao final da pandemia do novo coronavírus, denominado Covid-19, a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF, na sigla em espanhol) e a LaLiga, empresa que organiza as competições profissionais na Espanha, anunciaram nesta segunda-feira, após uma reunião em Madri, a suspensão por tempo indeterminado do futebol no país.

Por meio de um comunicado oficial, as entidades afirmaram que o futebol não será retomado até que o governo espanhol diga que é seguro fazê-lo. No último dia 13, as competições foram suspensas por duas rodadas. Inicialmente, foi divulgado que ocorreria uma nova reunião nesta quarta-feira para determinar uma nova data, mas agora não há prazo para retorno.

“A Comissão de Monitoramento criada pelo atual Acordo de Coordenação RFEF & LaLiga concorda com a suspensão de competições profissionais de futebol até que as autoridades do Governo da Espanha e da Administração Geral do Estado considerem que podem ser retomadas sem criar nenhum risco à saúde. Tanto a RFEF quanto a LaLiga desejam expressar nossa maior gratidão pública a todos aqueles que estão dedicando seus melhores esforços para fornecer serviços essenciais ao povo espanhol e também compartilhar nossas condolências por todos os falecidos e um abraço caloroso do mundo do futebol para as muitas famílias que estão perdendo entes queridos”, informou a nota oficial.

Na última semana, o presidente da RFEF, Luis Rubiales, afirmou que o objetivo é terminar as competições até o dia 30 de junho, porém que esta data não é inflexível. Nos últimos dias, o mandatário da LaLiga, Javier Tebas, disse que para que as competições possam ser encerradas nas datas previstas, o retorno deveria acontecer até 15 de maio.

A Espanha é o segundo país da Europa com mais casos do novo coronavírus. De acordo com as atualizações desta segunda-feira, o país tem mais de 33 mil infectados e mais de 2 mil mortos em decorrência da doença.

Alguns clubes afirmaram que seus profissionais foram afetados por coronavírus. O Valencia, que jogou em Milão em fevereiro, uma das cidades no centro do surto da Itália, disse que 35% dos jogadores e funcionários da equipe haviam contraído o vírus. Já o Alavés confirmou 15 casos em todo seu pessoal, enquanto que o Espanyol, de Barcelona, revelou que há seis casos internamente. Jogadores do Real Madrid foram isolados no início deste mês, quando um jogador de basquete do clube deu positivo. O ex-presidente do gigante espanhol, Lorenzo Sanz, morreu de coronavírus neste final de semana.

To Top